Tagged: Verdade Desportiva

Resultados viciados! Itália, agora Espanha. E Portugal? Alguém mete as mãos no fogo?

Javier Tebas ex-vice presidente da Liga de Futebol Profissional de Espanha afirma que há resultados combinados nos jogos de futebol em Espanha.

Eis a sua afirmação à agencia EFE quando questionado sobre o tema:

«Sim, existem. É numa minoria de jogos, mas existem encontros em que se estão a combinar resultados. O perigo ocorre quando se compram dois jogadores para fazer penalties ou  quando há jogadas para que se consiga um resultado que prejudique um terceiro. Os objectivos são claros, promoção ou subidas de divisão, ou mesmo em jogos que decidem campeonatos»

Isto em Espanha. Agora questiono eu, com tudo o que se soube e sabe e que resultou em…nada. Se é que se pode chamar “nada” à impunidade, será que alguém mete sem medo as mãos no fogo, sobre a possibilidade de algo similar acontecer em Portugal?

Entre vários casos, e reportando-me apenas a esta última temporada, recordem isto:

Especulação? Sim é ! Claro que é.

Mas…“Apito Dourado” antes dele o que se dizia? Certo, tudo também era especulação e no entanto…Aqui fica o alerta.

Sobre a possibilidade de isto acontecer no nosso país, tal como aconteceu na Itália, como  acontece em Espanha a crer nas palavras do ex Vice Presidente da Federação Espanhola de Futebol, alguém pode afirmar que não se pode passar o mesmo?

Diferenças; em Itália uma investigação desmantelou uma rede de manipulação de resultados na qual os jogadores estavam envolvidos e onde houve prisões. Já Javier Tebas, diz  que na Espanha não há mercado para as tais ” apostas ligadas à manipulação de resultados “, mas que há “compra de jogadores” igualmente para provocar alteração de resultados. Ou seja, os meios são diferentes, mas a finalidade é a mesma.

Lembro o o seguinte, se o fenómeno das apostas em jogos começa agora a crescer no país vizinho, alguém duvida que mais cedo ou mais tarde surjam também por cá?

O certo é que existem já meios para combate (ou tentativa de) entre a UEFA, a Interpol e as casas de apostas. A primeira medida tomada é o pedido de proibição de prémios a terceiros porque é aí o início e o fim do motivo da compra de jogos.

Sim, não tenho a mínima dúvida que tal situação acabará por chegar a Portugal. Sem dúvida, vão sempre aparecer as vozes discordantes, seja por uma questão de honra ou por uma questão de competência. E aqui deverá estar o nosso maior alerta. Se o Governo não actuou em algo tão óbvio como o Apito Dourado, não “beliscando as competências” da entidades futeboleiras que não desportivas como nos fizeram querer passar, não seria tempo de estarem atentos ao que se vai passando por Itália e em Espanha?

Entre diversas razões que melhor ou pior qualquer português conhece, e que dão pelo nome de influências, abusos de poder, etc… o certo é isto: A grande maioria do meio do futebol concorda com o Status Quo existente, porque a grande maioria dos clubes de futebol lá vão pagando os seus impostos no dia certo ou passados meses, mas, salvo raras excepções todos acabam por pagar.E se assim é para quê mexer no que se passa?

Mais, os clubes têm dívida prorrogada e garantida, apesar de já terem percebido que o dinheiro deve estar nos cofres do Estado porque, mesmo que atrasado, é normal que o adiamento é um tema cíclico e não estrutural .

Estou convicto que se houvesse vontade política para iniciar “hoje” uma credibilização a todos os agentes futeboleiros (ditos desportivos) já iriamos tarde. Espero que estejamos todos por cá, para ou me dizerem “estavas errado” ou “afinal, deviamos ter começado mais cedo…” A ver vamos. Não esqueçam que a situação dos clubes de futebol é quase tão como complicada como a do país. A diferença está no tipo de “Troika” existente em cada realidade…

Que ninguém me acuse de pessimismo, porque reforço a forma como terminei “é quase tão complicada…” 🙂

Está tudo perdido? Não ! Mas para isso, investigue-se, denuncie-se sem ter medo de o fazer quando se suspeita, para que se leve até ao fim a investigação.  

A verdade desportiva existe e está na Lei.

Assim, sem mais:

Sugestão de suspender a Liga Italiana por dois ou três anos !

Frio, nu e cru.

Por cá, “recebemos” Pinto da Costa no local onde supostamente se encontram os nossos representantes, ou seja em plena Assembleia da Républica com pompa e circunstância.

Mario Monti, comentou ontem as detenções de 19 jogadores no âmbito de uma investigação de mais um escândalo de resultados combinados para benefício de apostas. O líder de Itália chegou mesmo a afirmar conforme já disse que talvez fosse melhor a “suspensão da Liga por dois ou três anos” para avaliar a situação.

Por cá? Nada….!? Em termos práticos sim, nada. Vá-lha a justiça a quem a merece. No meio deste mundo do futebol que se torna cada vez mais porco e desprovido de qualquer ética uma vez mais é Ricardo Costa, antigo presidente da Comissão Disciplinar da Liga

Leia aqui o que o BENFICA POWER já escreveu sobre Ricardo Costa 

que vem alertar para intervenção do Estado português. Aqui ficam as suas palavras proferidas ontem dia 29 de Maio:

“A verdade desportiva existe e está na Lei. É um principio de interesse público, preservando valores na competição, no entanto a fiscalização e o controlo por parte do Estado está posto em causa.” Este é o aviso de Ricardo Costa, jurista e ex Presidente da Comissão Disciplinar da Liga e foi proferido no Concelho Distrital de Coimbra da Ordem dos Advogados, num encontro subordinado ao tema “A verdade desportiva existe?”

Ricardo Costa considera que “O Estado demite-se muitas vezes da responsabilidade fiscalizadora”. Para o jurista “decidir em Portugal desgasta muito, porque cria conflitos. É mais fácil estar nas tribunas a ver Futebol”

Vamos tornar o comunicado dos corruptos, num comunicado a sério!…

OS CORRUPTOS E A VERDADE

1 – Um leitor aproveitou um dos muitos momentos de insatisfação e ódio, para mandar escrever o que costuma ordenar aos outros, e disparar contra o seu alvo de estimação que sempre o fará sentir pequenino, o que em si mesmo já não é notícia. Há pormenores que importa realçar, como a “serventia, falsidade e medo” pelos gestos e insultos da maioria dos seus funcionários e lacaios, o que é elucidativo do carácter do leitor e consiste no mais forte apelo à violência e deturpação da verdade no desporto de que há memória em Portugal.

2 – Burros não são os que acreditam na verdade. Burros são os que só tiram a cabeça da toca de vez em quando e que só são capazes de dar a cara nas repetidas vitórias pré-fabricadas, ou nas derrotas não toleradas.

3 – Burros não são os que acreditam na verdade. Burros são os que se deixam levar por resultados a fingir, enquanto o leitor vê lacaios seus pedirem dinheiro para comer, ou que dão graças a deus quando se vêm livres daquele antro, enquanto o passivo real será sempre adulterado através de jogadas de calculadora na mão.

4 – Burros não são os que acreditam na verdade. Burros são os que pouco se interessam com estatutos, uma vez que mesmo existindo não servem para nada, pois disputar a presidência do leitor é algo que nunca ninguém vai ter coragem de fazer, a não ser que seja com a mesma albarda, para que possa assim continuar a manipular tudo e todos.

5 – Burros não são os que acreditam na verdade. Burros são os que se contentam com as vitórias a todo o custo, onde a lei do vale tudo impera, enquanto o leitor se vangloria com os feitos reconhecidos em todo o mundo pela corrupção e compadrio que os envolve, e que até a própria data de nascimento do clube aldrabam.

6 – Burros não são os que acreditam na verdade. Burros são os que levam a sério os avisos para sair do país, antes das buscas em sua casa, e que pensam que algum dia terão a grandiosidade do SL Benfica, seja dentro ou fora de Portugal, independentemente dos títulos que já ganharam e possam vir a ganhar com os favores do costume. Quem não deve não teme…

7 – Burros não são os que acreditam na verdade. Burros são os que pela força do hábito não sabem lidar com a derrota, mesmo que ela seja o mais limpa possível, ao contrário das suas falsas vitórias. Podem continuar a espicaçar os lacaios deles à nossa custa, mas continuamos a ver o SL Benfica ganhar títulos como eles não são, nem nunca serão capazes de os ganhar. E sim, até têm um camião de títulos, mas na lateral do camião uma palavra sobressai quase sempre! ROUBO! Porque para transportar os seus títulos verdadeiros, um carrinho de mão chega e sobra.

8 – Burros não são os que acreditam na verdade. Burros são os que fecham os olhos à maneira como o leitor vence. É a decadência social.

9 – Burros não são os que acreditam na verdade. Burros são os que confundem desporto com guerra, ou que julgam que o apito dourado nem escutas tem.

PS: Aguardemos que a Procuradoria-Geral da República investigue o ataque à honra e à imparcialidade dos juízes e da polícia para benefício do próprio leitor e da sua seita.

Para quem quiser comparar com o original, podem lê-lo aqui.