Tagged: Roderick Miranda

Roderick “preparado para vingar na Luz”

Equipa B garante futuro

Mesmo depois de ter tido uma experiência no estrangeiro, Roderick não rejeita o cenário de ser chamado a alinhar pela nova equipa B dos encarnados, até porque “a exigência será sempre alta”. “Onde quer que jogue, terei sempre de tentar evoluir e fazer o melhor possível. Jogue pela equipa B ou pela principal, terei de trabalhar com a mesma intensidade, mas os dirigentes é que sabem”, refere o central formado na Luz, que vê com bons olhos o relançamento da equipa secundária. “Esta época já estiveram no plantel o Miguel Vítor, o Luís Martins, o Nélson Oliveira, por exemplo. É sempre gratificante sentir que há esta aposta nos jovens da formação do clube. Com a equipa B, pode ser aproveitada a qualidade que muitas vezes não é aproveitada no Benfica e vinga noutros clubes.

Traídos pelo cansaço

Roderick, mesmo à distância, acompanhou sempre de perto o desempenho do Benfica, numa época que “não foi positiva, mas também não foi tão má quanto algumas pessoas pintam”. “Não podemos esquecer-nos que chegou aos quartos de final da Liga dos Campeões e até merecia ter passado, o que só não aconteceu porque teve azar com o Chelsea”, referiu o central de 21 anos, sublinhando que “ficar em segundo lugar no campeonato foi importante por garantir nova ida à Champions”. E o título escapou porque “a equipa ficou cansada pelo excesso de jogos e o FC Porto, bem mais fresco, aproveitou

“Estou preparado para vingar na Luz”

Que indicações recebeu do Benfica em relação ao seu futuro? Vai ficar no plantel na próxima época?

Só sei que tenho de me apresentar no dia 2 de julho e depois não sei o que irá acontecer. Não sei se vou ficar no plantel ou rodar mais uma época noutro clube. Estou à espera que o telefone toque.

A sua intenção passa por garantir na nova época um lugar no plantel de Jorge Jesus?

Permanecer no plantel é o meu grande objetivo, o meu grande sonho. Como disse, não sei se é isso que irá acontecer, mas se não ficar continuarei tranquilo, pois a vida não acaba aqui. Estou vinculado ao Benfica até 2017 e, como tal, poderei ter outras oportunidades.

Sente que tem agora mais condições, pela época que fez no Servette, para discutir essa vaga por que tanto anseia?

Tenho muita confiança em mim, sinto que tenho capacidade e estou preparado para que isso seja uma realidade, mas essa é uma decisão que passa pelo treinador e pelos dirigentes. A mim compete-me fazer todos os possíveis para evoluir, com humildade, e esperar a minha vez.

A época que fez no Servette, com 24 jogos realizados, 23 deles a titular, potencia a sua expectativa?

Foi, de facto, uma época que posso qualificar de positiva porque cresci como jogador e alcancei o meu objetivo, que passava por ter mais tempo de jogo que me permitisse dar o salto do futebol júnior para o sénior. A temporada foi muito boa a esse nível, mas também no âmbito coletivo, pois o Servette qualificou-se para as provas europeias.

Por outro lado, mesmo que a decisão passe pela sua inclusão no plantel, previsivelmente jogará menos minutos. Isso não atrasará a sua evolução?

Acredito que, nesta altura, posso lutar por um lugar no plantel ou, caso o técnico assim o entenda, na equipa titular. No entanto, ficar no grupo tem duas leituras possíveis. Por um lado, por trabalhar diretamente com Jorge Jesus poderei evoluir mais em determinados aspetos. Por outro, voltar a ser cedido a um emblema do nível do Servette permitir-me-á ganhar minutos nas pernas e melhorar também as minhas capacidades. Terão de ser os responsáveis do Benfica a decidir. Eu, por mim, prefiro ficar.

João Alves, o seu treinador no Servette, pretende renovar o seu empréstimo…

O mister João Alves ajudou-me muito a melhorar. De facto, ele queria que eu ficasse no Servette, mas o seu grande orgulho seria ver-me no plantel do Benfica

Ultimas do Mercado

Mentira, verdade, rumores?

Ola John, extremo-esquerdo do Twente, mais longe da luz de acordo com as palavras do vice-presidente do clube holandês.

Benfica é a solução que deixa Fábio “louco”

Sir Alex Ferguson recomendou a rodagem no Benfica, os responsáveis encarnados esperam o jogador – incluído ou não na transferência de Gaitán para o Manchester United – e Fábio está em pulgas para rumar à Catedral, apesar de também ser desejado em Inglaterra. A garantia é deixada pela própria mãe do jogador, Laurinda Silva, que está naturalmente a par das operações. “Fábio está louco para ir. Está muito decidido mesmo, e acho que vai ser bom para toda a gente”, dispara a progenitora.

Sempre em tom bem-disposto, a D. Laurinda confessa que dificilmente encontraria melhor destino para o filho do que Lisboa, por todos os motivos e mais alguns. Abre-se a possibilidade de o jovem ter mais minutos nas pernas do que em Old Trafford, a família também já conhece a cidade e, naturalmente, há sempre um pouco de Brasil em solo luso. “Como ele quer ir, ajuda muito. Em Portugal, há mais coisas para fazer lembrar o Brasil. Além disso, ele vai jogar mais e, onde está feliz, joga melhor”, frisa, assegurando estar “a par da maioria das coisas em torno do negócio”: “Antes, só falávamos pelo telefone, mas ele agora está cá e sei bem o que sente. Já estive em Lisboa uns quatro ou cinco dias e adorei! É uma cidade muito bonita e, desde que Fábio esteja feliz aí, eu também vou estar!”

A mãe do ambidestro vai passando os dias “à espera de que tudo dê certo”, mas não esconde alguma preocupação pelo facto de os gémeos se irem separar pela primeira vez na sua vida. A concretização do negócio está, todavia, tão próxima que a D. Laurinda até já tem traçado um plano para que ninguém precise de andar sempre de coração apertado. “Estou um pouco preocupada com a separação dos dois, porque nunca aconteceu. Mas já falámos e, como Lisboa é perto, vai dar para Rafael ir aí quando tiver uma folguinha, ou Fábio ir a Inglaterra também. E eu vou acompanhando os dois pelo meio [risos]”, adianta, sem esconder também que tem sido muito mais próxima dos filhos desde que estes… vieram para a Europa: “Vivi mais com eles depois de eles saírem para o Manchester United do que enquanto estávamos todos no Brasil.”

O motivo é simples e até mete uma história engraçada pelo meio que ainda hoje a mãe de Fábio recorda com alguma emoção. “Eles [Fábio e Rafael] desatavam a chorar, quando eu saia para trabalhar e eles tinham de ir para as concentrações do Fluminense. Quando eram eles a sair, choravam sempre muito e diziam-me que tinham medo de que eu deixasse de gostar deles porque se iam embora. Mas diziam sempre que tinha de ser e iam na mesma, depois de mais um choro, claro. Não havia mesmo nada a fazer. Eu trabalhava como doméstica e não tinha como levá-los comigo. E ainda outra coisa: se eu não os podia levar, eles também não queriam deixar de jogar à bola. A separação era mesmo inevitável”, relembra.

Já quem nada gostava de trazer à memória Portugal era o avô materno de Fábio. O alvo do emblema da águia para a próxima temporada – a título de empréstimo – tem nacionalidade portuguesa e só conseguiu a mesma porque o seu avô nasceu… em Bragança. Ali nasceu em 1909, rumando ao Brasil com 22 anos para montar uma “chácara de flores”, que na prática se resume à “plantação e venda de flores a lojas”, como explica a D. Laurinda Silva. A mãe de Fábio pouco sabe sobre a vida do seu pai em terras lusas, pois “ele não falava quase nada sobre o assunto”. “Às vezes tocávamos no tema, mas como ele ficava muito incomodado e acabava sempre por se emocionar, nunca avançávamos a conversa”, remata

Perde-se pela feijoada à brasileira da mamã

Se há prato pelo qual Fábio se perde é a tão conhecida feijoada à brasileira, com a boa mistura de carnes e enchidos, o afamado feijão preto e farinha de mandioca. “Tanto ele como Rafael são loucos pela feijoada. E já se sabe que a comidinha da mãe e das avós é sempre especial, não é?”, dispara a D. Laurinda, confiante em que poderá repetir muitas vezes o prato em Lisboa, onde tem fácil acesso a todos os ingredientes para um bom prato: “Aí há tudo como no Brasil, não é? Carne boa, hortaliças… Até por isso vai ser bom para Fábio ir”, brinca

AC Milan já falou com Witsel

O AC Milan está muito interessado em Witsel e, até já entrou em contacto com o médio benfiquista, no sentido de o tentar seduzir a abraçar o projeto “rossoneri” a partir da próxima época. O jogador ficou até algo surpreendido com a abordagem dos responsáveis do colosso italiano e procurou aconselhamento nos seus círculos mais próximos.

Para além do próprio internacional belga, também o seu empresário – por sinal, seu pai -, Thierry, está a par do ataque do clube milanês ao centrocampista, que esteve com um pé no AC Milan antes de ingressar no Benfica. O interesse em Witsel reacendeu-se há algumas semanas, mas só recentemente o AC Milan decidiu dar mais um passo para tentar garantir os serviços da pérola encarnada, entrando em contacto direto com o jogador no sentido de lhe apresentar o projeto e procurar seduzi-lo a fazer parte do mesmo. A ideia do AC Milan é clara e passa, desde logo, pela renovação do meio-campo, onde na próxima época já não estarão figuras como Seedorf, Gattuso ou Van Bommel. Os dirigentes do clube transalpino procuram rejuvenescer o seu plantel e, na sua perspetiva, Witsel encaixaria como uma luva na nova fórmula, não só pela sua idade (tem apenas 23 anos), como pela qualidade de jogo que vem apresentando, tanto ao nível de clubes, como na sua seleção.

Os italianos estão longe, contudo, de andar sozinhos na luta pelo médio. Também o Paris Saint-Germain está muito interessado e o seu diretor desportivo, Leonardo, já sabe quais as condições pretendidas pela SAD encarnada para libertar o ex-craque do Standard de Liège – Luís Filipe Vieira pretende encaixar 35 milhões de euros, menos cinco milhões do que a verba estipulada na cláusula de rescisão.

A juntar a um cenário já de si agitado, há ainda o… Real Madrid. É que, os responsáveis benfiquistas estão dispostos a aproveitar o interesse do emblema de José Mourinho em Witsel para tentar – na mesma operação – assegurar a metade do passe de Garay ainda na posse do campeão espanhol. A sociedade anónima das águias há muito decidiu que esta é uma medida a tomar e, depois de ter desembolsado 5,5 milhões de euros por cinquenta por cento dos direitos económicos do internacional argentino, está agora disposta a incluir os restantes numa eventual transferência do belga para Madrid. Esta tipologia de negócio já vem sendo, de resto, bem comum entre o Benfica e o Real Madrid, bastando para isso recordar as vendas de Di María e Fábio Coentrão aos madridistas, que incluíram sempre negócios paralelos – como a vinda de Rodrigo, por exemplo -, mas apenas possíveis pela existência do entendimento pelos primeiros.

Certo, é que Witsel é um dos jogadores com os quais Filipe Vieira conta para equilibrar as contas.

Segundo o portal calcionews24, a Roma está a preparar uma proposta de 20 milhões de euros para levar Axel Witsel, valor que representa metade da cláusula de rescisão do internacional belga e que não deverá convencer os responsáveis do BENFICA a libertar o influente médio de 23 anos.

Sondagens por Franco Jara

Além do Granada há outros clubes que já manifestaram interesse no jogador, sobretudo na hipótese de empréstimo. Granada é opção em cima da mesa. Ele quer jogar com regularidade, vamos ver se o Benfica tem isso em conta», explicou, antes de frisar que «Jara fez um bom final de época»

Eder Luis revela que Vasco da Gama já fez proposta ao Benfica

«Preocupado, sim, em chegar à final e não poder jogar. Mas o Vasco já fez uma proposta ao Benfica. O Daniel Freitas (diretor de futebol) disse que as coisas têm evoluído bastante. Vamos esperar este mês, para ver o que acontece»

Daniel Freitas está confiante na permanência tanto de Eder Luis como de Fellipe Bastos: «Pelo que apresentamos ao Benfica, estou confiante. A proposta foi boa e creio que eles continuarão no Vasco»

Mauro Caballero está a um pequeno passo de tornar-se oficialmente jogador do BENFICA. O negócio entre águias e o Libertad, do Paraguai, está praticamente concluído, e agora, segundo Falta apenas limar algumas arestas para que o acordo seja total.

O BENFICA já fez uma proposta por Marcos Rojo e, agora, espera por uma resposta do clube que detém os direitos desportivos do jogador, o Spartak Moscovo. Os russos encontram-se, agora, a analisar os valores da oferta e têm de decidir se aceitam desfazer-se de um jogador, por quem pagaram 2 milhões de euros em janeiro do ano passado.

O central Roderick Miranda, que atuou no Servette cedido pelo BENFICA, vai deixar o clube suíço para se juntar à equipa encarnada na próxima temporada, caindo assim por terra o desejo por parte do dirigentes do Servette, de Rodrick continuar a representar os helveticos.