Tagged: Primeira Liga

Jorge Jesus sobre a sua renovação

Jorge Jesus sobre a sua renovação

jorgejesus7O Benfica está a realizar uma temporada de grande nível estando na liderança do campeonato nacional com mais quatro pontos que o FC Porto (2. classificado). Destacar o facto de os encarnados em 25 jogos já realizados para a Liga Zon Sagres ainda não conhecerem o sabor da derrota.

Além do campeonato equipa comandada por Jorge Jesus tem praticamente um lugar assegurado nas meias-finais da Liga Europa, depois de ter vencido na passada quinta-feira na Luz o Newcastle por 3-1.

Para além destas duas competições o Benfica disputa ainda a Taça de Portugal, onde irá defrontar o Paços de Ferreira, no dia 15 de Abril. Jorge Jesus está confiante que na conquista das três competições onde o Benfica ainda está envolvido.

No entanto apesar da grande época que os encarnados estão a realizar, o treinador do Benfica lembra que ainda nada está nada ganho e que a situação pode mudar a qualquer altura.

 jorge_jesus_de_dedo_em_riste_lusa”As coisas agora estão a correr muito bem mas também podem não correr, de repente. O importante é salientar que foi só com grande mérito, sacrifício e trabalho que chegámos a esta fase nesta forma e posição”, começou por dizer o treinador das Águias às notícias de futebol.

 A ligação de Jorge Jesus ao Benfica termina em Junho deste ano, quando questionado sobre a sua renovação, o técnico respondeu que o importante neste momento é estar concentrado nos jogos que faltam para terminar a temporada.

”No final, se a época for brilhante, o balanço do teu trabalho está feito e ficas tranquilo. E eu vou estar tranquilo”, garantiu Jorge Jesus.

O Benfica vai agora ter duas semanas de jogos muito importantes, depois de defrontar o Olhanense a contar para a Liga Zon Sagres, os encarnados deslocam-se a Inglaterra para defrontar o Newcastle num encontro a contar para a 2. mão dos quartos-de-final da Liga Europa, depois no dia 15 de Abril defrontam o Paços de Ferreira a contar para a Taça de Portugal e no dia 21 de Abril recebem o Sporting no Estádio da Luz, num jogo a contar para a 26. Jornada do campeonato de futebol português.

Anúncios

O Benfica recebe no próximo domingo, a equipa do Vitória de Setúbal

O Benfica recebe no próximo domingo, dia 3 de Fevereiro, a equipa do Vitória de Setúbal num jogo que irá contar para a 17. jornada da Liga Zon Sagres.

O técnico encarnado, Jorge Jesus, recebeu boas notícias com a recuperação de Óscar Cardozo e Carlos Martins, sendo que os dois jogadores são apostas possíveis para o encontro do próximo domingo na Luz.

setubal_benfica

O internacional paraguaio que até ao momento é o melhor marcador do Benfica com 13 golos marcados, estava lesionado e já tinha falhado o jogo com o SC Braga para o campeonato nacional e com o Paços de Ferreira para a Taça de Portugal.

Apesar da recuperação de Tacuara e de Carlos Martins, Jorge Jesus não vai poder contar com Nemanja Matic para defrontar os sadinos, o médio encarnado vai cumprir castigo por acumulação de amarelos.

De resto o Benfica partilha o primeiro lugar da Liga Zon Sagres com o FC Porto, ambos com 42 pontos, até ao momento os encarnados somam 13 vitórias, três empates e nenhuma derrota, com um registo de 41 golos marcados e apenas 12 sofridos, tendo o melhor ataque do campeonato nacional. O Benfica vem de uma vitória por 2-1 no encontro da última jornada frente ao SC Braga.

Já o Vitória de Setúbal ocupa o 15. e penúltimo lugar da tabela classificativa com 14 pontos, soma até ao momento três vitórias, cinco empates e oito derrotas, tendo marcado 19 golos e sofrido 33, sendo mesmo a equipa com mais golos sofridos. Os sadinos vêm de uma derrota caseira por 2-0 frente ao Nacional.

O grande ausente na equipa do Vitoria de Setúbal vai ser Meyong, o jogador camaronês foi contratado pelo clube de Angola, Kabuscorp, que se encontra em Portugal em estágio até dia 17 de Fevereiro.

O encontro entre Benfica e Vitoria de Setúbal realiza-se no próximo domingo, dia 3 de Fevereiro, no Estádio da Luz, às 20:15 horas e tem transmissão em directo na Sport TV 1.

Referir apenas que nas apostas de futebol da bet365 o Benfica é a equipa favorita a conquistar os três pontos

Benfica defronta este sábado o Ovarense para a Taça Hugo dos Santos

Benfica defronta este sábado o Ovarense para a Taça Hugo dos Santos

 basquetebol2

A equipa de basquetebol do Benfica disputa no próximo sábado, dia 26 de Janeiro, a meia-final da Taça Hugo dos Santos frente à Ovarense. O treinador-adjunto da equipa encarnada, Nuno Ferreira, em entrevista à Benfica TV fez a antevisão do encontro do próximo sábado.

Vamos para a Taça Hugo dos Santos com um único objectivo que é conquistá-la, mas sabemos que temos de pensar jogo a jogo. Temos de ganhar os dois jogos e o primeiro é muito importante, não vai ser um jogo fácil, pois são uma boa equipa”, começou por dizer Nuno Ferreira.

O treinador-adjunto da equipa do Benfica lembrou que a concentração irá ser preponderante para alcançar a vitória, num encontro que será a eliminar.

Vamos ter de entrar 150% concentradíssimos, porque este é um jogo a eliminar. Temos de fazer as coisas boas que temos feito e melhorar coisas em que não estivemos tão bem. Temos estado a trabalhar nesse sentido e julgo que a equipa dará uma boa resposta”, concluiu.

O capitão da equipa encarnada Miguel Minhava também falou à Benfica TV: “Estamos com uma grande motivação. Esta é uma competição a eliminar e é muito importante a forma como entramos nos jogos. Não há volta a dar, temos mesmo de ganhar. Este ano queremos voltar com a taça, portanto algo diferente disso é uma derrota”, disse o capitão encarnado.

Miguel Minhava reconheceu que a equipa de oliveira do Hospital tem um conjunto forte, mas que  no pensamento dos jogadores do Benfica só passa a vitória: “São uma boa equipa, organizada, tem uns mecanismos fortes, porque já trabalham juntos há muitos anos. Vamos ter de estar no máximo das nossas capacidades para vencer o jogo.

O encontro entre Benfica e o Ovarense acontece, no próximo sábado, dia 26 de Janeiro às 15:00 horas, com a equipa encarnada nas apostas a ter mais basquetebol odds para a vitória.

Referir apenas que o site da bet365 tem todas as semanas várias promoções de basquetebol.

Cresci a respirar Benfica e nos principios que fundaram o nosso CLUBE

(Artigo de Pedro Pardal)

Car@s Benfiquistas, colegas do BENFICA POWER e tod@s seguidores assiduos. Foi com enorme orgulho que recebi o convite de poder fazer parte integrante deste grupo de amigos que diariamente, tudo fazem ao seu alcance para dignificar e enaltecer o nome da nossa Gloriosa instituição, Sport Lisboa Benfica ! Ontem numa reviravolta mercantilista , houve duas situações a que o futebol moderno se encontra sujeito nos dias que correm. Eu considero-me um romântico, alguêm que ainda acredita em valores morais e éticos, porque cresci a respirar Benfica e nos principios que fundaram o nosso clube. Foi com pesar que assisti á decisão de dois nos nossos, agora, ex-jogadores e algum silêncio ensurdecedor, mais concretamente do atleta Axel Witsel. Toda a classe que Witsel demonstrou em campo a defender o nosso emblema, foi apagada da minha memória. Não por mero despeito como poderão pensar, mas sim por uma mostra inequivoca de que ingratidão é algo que o anteriomente citado demontrou para com tod@s os sócios, adeptos, simpatizantes do Glorioso S.L.B. Caso encerrado !


Contudo o maior pesar foi a reacção de adeptos, que mais uma vez, aproveitaram-se desta situação incontornável para “descascar” mais uma vez na nossa direcção e treinador e tudo isto numa semana em que o BENFICA venceu duas supertaças, consolidou o 1º lugar na classificação na liga Zon Sagres e outra grande vitória da nossa equipa B. teremos agora duas semanas de paragem nas competições de futebol, mas o Benfica não tirará férias, tal como nós não iremos ficar em silêncio a aguardar o que “estará para vir” ! O S.L.B. é o clube da Águia e quem ama o Benfica não age como um abutre. Deixo-vos nesta minha estreia, neste GRANDIOSO grupo de Benfiquistas com um agradecimento pessoal ao Carlos Fontes por me ter lançado este desafio que espero estar á altura para contribuir para o grande trabalho desempenhado pelo staff do BENFICA POWER e tod@s que o seguem. O meu muito Obrigado, um Abraço Glorioso a tod@s vós e VIVA O BENFICA !

p.s : Pessoas assim não têm preço :

Benfiquistas ! Menos conversa, mais acção ? Têm aqui mais uma oportunidade.

BOICOTE TOTAL AOS PRODUTOS DA UNICER

Motivação

Recentemente, a UNICER (empresa detentora da marca Super Bock entre outras marcas), aliou-se aos dois amigos : SPORTING e  FCPORTO!

Ora bem, quem como eu teve a paciência e estômago de ler uma das últimas entrevistas de Pinto da Costa ao Expresso  deve ainda pensar se estamos perante um argumento para a sequela do Filme “O Padrinho”. Ninguém disse nada na altura, nem depois dela e já vão uns tempos. Ninguém se manifestou, fosse a rir ou a chorar. Porventura ainda estão de boca aberta? Não creio.

Tomando o lema deste ano do Glorioso FORÇA BENFICA  e o nome que nos une neste espaço BENFICA POWER agora que a Época se vai iniciar, vamos desde já dizer:

OLHO POR OLHO, DENTE POR DENTE !

O BENFICA POWER apoia o boicote às marcas associadas ao Clube da Corrupção e ao Clube do avozinho !

Querem acção? Querem ter voz activa ? Querem poder contribuir em algo no combate aos corruptos? Não os deixem respirar seja em que frente for !

VAMOS A ISSO BENFIQUISTAS !

Deixo aqui a ENTREVISTA DE PINTO DA COSTA para poderem após Download ler e tirar as devidas conclusões.

É dificil escolher alguma das flatulências verbais do Mestre Pinto, no entanto destaco o facto do homem chamar propositadamente Liga ZON, não referindo a marca Sagres. E não contente, logo de seguida acha estranho a Liga ter o nome do Patrocinador da Liga… não acredita? Faça o download da entrevista e confira.

Isto é mesmo um país de alcoólatras, já foi a Taça Carlsberg, (Será?) Liga Zon Sagres, Contractos rasgados por causa de marcas de cevada fermentada e…ó meus amigos. Acordo Unicer com o (fc) porto!!! Sporting rasga contracto com Centralcer e assina com a Unicer (Super-Bock)…irra que a cerveja é um mundo…

Retomando, acabo de saber que os amigos do Lumiar e seus aliados das antas iniciaram um boicote à Central de Cervejas…(Sagres) ! Pois bem, a UNICER ficará debaixo de fogo. Boicote à Coca Cola por parte dos Viscondes do pé rapado? Pois bem, a PEPSI ficará igualmente debaixo de fogo.

Assim sendo, declaro solenemente que não entrarei em Zonas Unicer e muito menos consumirei ou entrará em minha casa produto algum que pertença a esta Empresa.

António Pires de Lima, presidente executivo da empresa nortenha, detida em 44 por cento pela cervejeira dinamarquesa Carlsberg, admitindo estar a perder terreno para a concorrência, avançou com uma reestruturação interna. Logo quando entrou na Unicer, em Julho de 2006, avançou até à data com operações de emagrecimento, que já causaram o despedimento de 700 pessoas, segundo ele se este emagrecimento não tivesse sido feito:

“Caso contrário, teríamos dificuldade em manter rentabilidade face a um concorrente tão dinâmico” disse…

E agora vejo este Gestor a brindar com Pinto da Costa com uma Super-Bock ? Recordo, a brindar ao campeonato da vergonha , e já ao próximo!!!

Milhões para o (fc) porto, festa inteiramente paga pela Unicer e…os sportinguistas a ver e a dizer que não voltam a beber Sagres…

Não haverá, provavelmente, outro sector de actividade em que a palavra guerra seja tantas vezes pronunciada. Guerra de inovações, de patrocínios, de preços, de acusações e, agora, guerra de liderança.

Em suma, está declarado que a partir deste momento estão banidas dos meus hábitos de consumo as seguintes marcas:

Super-Bock

Vitalis

Água das Pedras

Caramulo

Vidago

Cristal

Carlsberg

Enquanto existir este acordo, nada como uma bela Sagres, uma água do Luso ou qualquer outra marca que não conste na Zona Unicer.

Pormenor importante, Não incluo o Vinho do Porto neste rol, por várias razões, não patrocina o clube das antas, apesar do nome, e creio estar certo não existirem videiras nem na Av dos Aliados nem à volta da Torre dos Clérigos, a uva vem das belas terras de Trás-Os-Montes e é tratada e guardada em Gaia. Assim sendo e apesar de não ser grande apreciador, nada tenho contra, pelo contrário ao velhinho Vinho do Porto.

Não se esqueçam, os lucros e sucessos da UNICER contribuirão para financiar as actividades do SPORTING e FCPORTO.

PORTANTO:

Embora todos nós sejamos consumidores de alguns produtos da Unicer, vamos evitar ou suprir (o meu caso) o seu consumo, optando por marcas alternativas!!

SOMOS MILHÕES EM TODO O MUNDO!!

O insucesso da UNICER conduzirá ao enfraquecimento do SPORTING e o FCPORTO

Querem acções e menos palavras, aqui têm a vossa oportunidade !

 

Desistência da União de Leiria? Consequências (Em actualização) Comportamento da TVI

http://rd3.videos.sapo.pt/play?file=http://rd3.videos.sapo.pt/4WJ7LVmS2gH49fWHZML1/mov/1

Ora bem, faltam neste momento três jornadas para o fim do campeonato e a aparente desistência do último classificado da Liga parece poder mudar ainda muita coisa no que a várias decisões diz respeito: Há três cenários nesta altura:

Cenário 1:

Com a actual tabela classificativa, e com a algo provável desistência da União de Leiria,vejamos então como fica organizado o campeonato a três jornadas do fim:

Pos Clube Jogos
(total 28)
Pts. S/ Leiria
1 Porto 25 66 60
2 Benfica 26 62 59*
3 Braga 26 59 56
4 Sporting 25 53 47
5 Marítimo 25 48 42
6 V.Guimarães 25 42 39
7 Olhanense 26 35 29
8 Nacional 26 35 34 *
9 V.Setúbal 25 30 27
10 P. Ferreira 25 29 23
11 G.Vicente 25 28 24
12 Rio Ave 25 26 23
13 Beira-Mar 25 26 25
14 Académica 25 23 19
15 Feirense 26 21 18 *
16 Leiria 0 0

*uma das três jornadas que faltam não jogam porque era com o Leiria.

Relembro o facto de que para o campeonato (a confirmar-se a desistência) passam a contar 28 jogos, sendo que os outros dois são automaticamente assumidos como vitórias segundo o regulamento, sejam quais tenham sido os resultados. Para a Académica a situação não agrava e provavelmente até trará alguns benefícios uma vez que caso o Leiria perdesse este fim de semana o Feirense ultrapassava a Académica e sendo assim isso não acontece. Para além da Académica, destaque para a zona de acesso à Europa e Liga dos Campeões onde a desistência do clã Bartolomeu ainda pode agitar algumas águas.

Cenário 2:

A União de Leiria pode disputar todos os três últimos jogos apenas com os jogadores que tem juntando-lhe os juniores inscritos na Liga. O cenário é remoto mas pode acontecer e mesmo esperando-se perder os três últimos jogos, a Académica ficaria em maus de lençóis com a mais que provável vitória do Feirense.

Cenário 3:

A União de Leiria não comparece aos três jogos perdendo por 3-0 em todos eles. Na prática seria o mesmo que no cenário dois mas ainda assim não seria considerada desistência.

Em resumo, nos próximos dias deverá sair uma decisão, mas aconteça o que acontecer, alguém tem de fazer alguma coisa para que situações destas não se voltem a repetir.

ndr: Estaremos perante um Clube que andou anos a pactuar com o sistema, e simplesmente esteja a contecer o que podererá parecer óbvio, ou seja o Sistema a deixá-los caír… TRISTE !

Lembro, Portimonense, Famalicão, Felgueiras, Belenenses…

NOTA 1: Execrável o trabalho da TVI no recente “Jornal da Uma” Falou de Sporting, Braga, Benfica e a perda dos seus respectivos pontos, sobre o FC Porto? NADA. A promíscuidade Comunicação Social com o FC Porto é para atacar sem piedade.

O que está na base desta situação:

Os 16 futebolistas que restam no plantel profissional da União de Leiria assinaram ontem a rescisão de contrato colectivo, devido à situação de salários em atraso prometendo avançar com acções judiciais.

A decisão foi comunicada após uma reunião de cerca de cinco horas em que o presidente do Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol (SJPF), Joaquim Evangelista, tentou encontrar uma solução junto da Liga de clubes e da SAD da União de Leiria, cujo presidente, João Bartolomeu, está demissionário.

Com quatro meses de salários em atraso, e com uma greve marcadas para os três últimos jogos da Liga portuguesa de futebol, o primeiro dos quais no domingo, frente ao Feirense, os jogadores não adicaram de receber pelo menos três salários. Nas últimas semanas, cinco jogadores já tinham rescindido os seus contratos.

Aguardemos sentados até que alguém diga “Eu corrompi” ou “Eu fui corrompido”.

Aguardemos sentados até que alguém diga “Eu corrompi sim senhor” ou “Eu fui corrompido”.

Agora que está provado que o campeonato português foi arranjado incluindo o seu nome – Liga Sagres – trocado pela – Liga Proença – sendo o principal beneficiado o clube que apenas bebe “Proença” conhecido por FC Corrupto e se ainda não pode ser declarado “campeão” será apenas por questões do mestre Descartes. Alás, questiono-me se a Central de Cervejas concordará com esta confusão em que todos nos vimos metidos. Então começamos algo a pensar ser da Cerveja (sem álcool claro) e sem mais nem menos trocam o nome? Fica a graçola que poderá surgir, “Se conduzir não Proença” .

O título do “Santo Padre da Invicta” é inexistente. Repito, inexistente. NÃO RECONHECEMOS CAMPEÃO NACIONAL. E daqui apelo a que este não reconhecimento se generalize.

A Liga que se desunhe para explicar cada facto que em breve aqui noutros artigos será colocado.

Quando a fraude foi descoberta? Hoje? Não. Muitos meses atrás. E foi tal a vontade de terminar o trabalho que não esperaram 90 minutos, vá lá 45, também não? Ok, pelo menos 15 minutos de jogo. É pedir assim tanto? Deixem-nos jogar 15 minutos bolas. Mas não, a “coisa” foi logo tratada aos 50 segundos. O Sporting? Coitado, nada tem a ver com isto, mero peão num tabuleiro de xadrez onde há mais peças de um lado do que outro. Se a “artilharia” do exército da fruta no inicio foi discreta (mas não o suficiente)  à partida para os 3 jogos onde o Benfica liderava a Liga Sagres (ainda tinha esse nome) com 5 pontos de avanço, surgiu o exército da   fruticultura a actuar. Pelo que vimos esses 3 jogos seriam disputados novamente e repetidamente até que se produzisse uma mudança na classificação. Que acabou por acontecer.

Sem mais, há apenas a dizer, que foi nessa fase que o porto foi um dos dois clubes mais beneficiados, sendo o outro a sua filial de braga. Foi igualmente nessa altura a Liga deixou de se chamar Sagres para o nome com que terminará este campeonato falso – “Liga Proença“.  Ultrapassou o Benfica nessa altura à descarada e, “ganhará” mais um título de forma vergonhosa. Pois, mas para nós, este título não vale. Caso a Liga fosse uma entidade credível o título o campeonato deste ano seria riscado da história do nosso País. Se para trás já não podem mexer na “frutaria” se bem que do nome corruptos NUNCA se hão-de livrar, pelo menos aqui teriam a oportunidade de fazer algo pela verdade desportiva.

Aguardemos sentados até que alguém diga “Eu corrompi sim senhor” ou “Eu fui corrompido”.  Mas bem sentados que a espera é capaz de ser longa.

Contra Anti-Jogo e Vitinho Bloqueios não deu

  • ….e não deu porque Vitinho, conseguiu que a sua estratégia de condicionar com a invenção dos Bloqueios tivesse efeito.

    Mas, a maior condicionante conseguida pelo Vitinho foi precisamente sobre os jogadores do Benfica. Mais do que notório que até no banco se sentiam observados não fossem estar a bloquear o 4º árbitro.

    Em seguida, jogar com uma Equipa a destruir sem jogar, simplesmente não há jogo.

    Podiamos fazer mais? Claro que sim, mas com o que aqui se conjugou sou levado a dizer o jogo nem começou.

    Aimar. Não é falta sequer. Forçado, mais que forçado. Falta não é. Amarelo? Seria forçado, VERMELHO? O roubo continua. Sei que vai ser dito “foi o gesto“. Eu digo, foi a abertura da caça aos jogadores do Benfica na ânsia de expulsar alguém, para mostrar “trabalho” a quem todos nós sabemos.

    A seguir ao jogo com o fcporto disse que se tudo corresse normalmente poderiamos perder entre 4 a 5 pontos e ainda seriamos campeões. 2 parece  já lá vão. Veremos o que se passará Domingo.

    Mas, sejamos práticos, lá vem 1 ponto, e estamos em cima do porto, veremos….

Sportinguistas. Arbitragens? Mas queixam-se de quê?

Não quero desestabilizar nem ofender ninguém, até porque se são aliados não tem mal, agora em termos históricos se se intitulam de “grandes” estranho que que não saibam ou queiram agir por conta própria. Com isto concluo que Benfica é então acima de “Grande” para o Sporting e Porto.  Será que apenas fui especulativo? Que acham benfiquistas? Serão Sporting e Porto um só clube (o anti-benfica)? Perpétuo?

Vem de trás, muito de trás, e por estratégia do FC Porto a união de forças com o Sporting com o único objectivo de juntos procurarem atingir a grandeza do Sport Lisboa e Benfica. Realidade que vem dos tempos de Pinto da Costa e Pedroto.  Já por parte do Sporting, apenas posso apelidar de “Santa ingenuidade” esta “Santa Aliança”. Apenas conseguiram passar a ser um clube subalterno, cuja face visível são as gerações de ódio criadas para com o Sport Lisboa e Benfica.

Especulativo? Não, não fui. É bom recordar como factos passados podem e influenciam o presente.

A 15 de Fevereiro de 2006, João Rocha antigo presidente do Sporting confirmou o que apenas tacitamente era conhecido.

A existência de uma aliança ou reforço da mesma entre (FC) Porto e Sporting desde 1999-2000 feita pelos presidentes Jose Roquete e Pinto da Costa.

O objectivo era claro, esta aliança visava abater o Benfica afastando-o dos 1º e 2º lugares do Campeonato ou seja da liga dos Campeões. Quem o afirmou? Foi precisamente João Rocha que certificou publicamente ter saído indignado de uma reunião do conselho leonino ao ouvir José Roquete revelar esta aliança. Segundo as suas palavras “estava previsto que o porto seria quase sempre campeão e ao Sporting caberia o 2 lugar e dessa forma matavam-se dois coelhos com uma cajadada”. Palavras de João Rocha. Com a eleição de Dias da Cunha e tendo o Benfica conseguido classificar-se para a Champions, ultrapassando o Sporting em 2004/05, Dias da Cunha lá resolveu dar um murro na mesa. “O Sistema tem dois rostos, Pinto da Costa e Valentim Loureiro” recordam-se desta frase? Acabou Dias da Cunha por ganhar uma guerra com a tal dupla e com alguns sportinguistas. Surgiu entretanto uma nova personagem nesta santa aliança, e ela foi retomada, Soares Franco. E claro, era habitual vê-lo sorridente ao lado de Pinto da Costa, e a servir de moço de recados do “homem do norte”.

Posto isto? Sportinguistas, Gil Vicente? Arbitragens? Mas queixam-se de quê?

Mas qual “clássico”? Não reconheço neste jogo o título de “Clássico”!

Porque o maior Mafioso de sempre de Portugal disse que este jogo servirá “para rodar jogadores”?

Porque a pouco mais de 24 horas de novo embate com o Benfica, agora para as meias-finais da Taça da Liga, o treinador do FC Porto qual sabujo às ordens do seu dono recorda que «o grande objectivo da época é e sempre foi o campeonato»….?

Porque foram inventar para apitar este jogo o árbitro portuense Artur Soares Dias…? 

Mais do que mais palavras. Já o fizemos aqui ontem, explicamos agora com imagens.

Artur Soares Dias? Estão esquecidos do que este árbitro já nos fez? 

Por fim, para quem se possa ter esquecido da pouca vergonha que foi a final da Taça da Liga de 2010 aqui fica:

Taça da Liga – Final: Benfica 3 – 0 Porto 21/03/2010

Resumo do jogo com a arbitragem polémica de Jorge Sousa, agressões dos jogadores do Porto e a consequente resposta do Benfica em campo. 

Clássico? Mas qual clássico? Não reconheço neste jogo o título de Clássico! Não reconheço nesta agremiação classe, seriedade para que ao nos defrontar se chame de clássico.

 

É a luta do bem contra o mal ! Da lisura contra a mentira !

Como disse o nosso Capitão

GUERRA AO PORTO
 


Benfica pondera investir através da aquisição do Pavilhão Atlântico

Isto, como em tudo na vida, são escolhas…. Uns aplicam dinheiro em activos imobiliários, outros aplicam-no em pagamentos de férias e carros aos arbitros, e nos deboches dos presidentes das SAD.

E o Porto, esse, nem vale a pena falar das contínuas negociatas de terrenos com as Câmaras do Porto e Gaia, detectadas pela IGF. Até o campo de treinos em Gaia é de borla (caso único), pago pela C.M.Gaia, que há tempos atrás era “só” a mais endividada do país. Agora já fizeram uma maningância qualquer para descer um pouco no ranking das mais endividadas, só significa que fomos nós todos a pagar as dívidas deles. O costume, pr’aquelas bandas.

Tudo isto a propósito da “preocupação” verde e azul e branca no facto do Sport Lisboa e Benfica poder vir a investir através da Benfica Eventos na aquisição do Pavilhão Atlântico.

Aspecto a reforçar e para colocar este assunto no seu devido lugar. Benfica e Sporting pagaram os seus respectivos Centros de Estágio. O Porto através de uma obscura “permuta” usufrui de algo à conta de todos os contribuintes. Assim, não se preocupem que a haver negócio (o que neste momento não passa de um mero cenário a confirmar) o Pavilhão será pago sem manigâncias. Em termos de investimento, bom, se compararmos que no máximo o Sport Lisboa e Benfica pode adquirir um importante activo pelo preço que o Porto deu por um tal de Danilo, creio que aqui pára de imediato o que de existe de matéria de facto e começa a matéria de “dor de cotovelo”.

Mas vamos ao que existe na realidade. No último dia oito de março, o Benfica foi referenciado como possível comprador do Pavilhão Atlântico. Esta notícia, foi mencionada no site “Event Point” e surgiu depois do Governo ter dado o aval para a venda do imóvel. O valor do mesmo não é certo, mas estima-se que se situe entre os 8 e 12 milhões de euros. A corrida pelo imóvel ao que se sabe está concorrida, com o clube da Luz e a promotora Live Nation a liderarem a lista de possíveis compradores. A princípio, o Sporting Clube de Portugal também foi dado como interessado, mas devido à crise financeira em que se encontra, prontamente abandonou a corrida. Posição oficial do Sport Lisboa e Benfica quando questionado sobre o possível interesse no imóvel, o diretor de comunicação João Gabriel limitou-se correctamente  a afirmar que o assunto estaria a ser “discutido internamente”, sem desvendar mais nenhuma informação. Benfiquistas, tudo, mas tudo o que vá para além disto é pura especulação.

Entranto no natural espaço de opinião de quem não conhece minimamente o dossier (EU), posso ser levado a pensar (e vale o que vale) que o Benfica estará de facto a ponderar a compra do Pavilhão Atlântico.

Parece-me ser do mais óbvio e elementar bom senso que se olharmos o sucesso que a marca Benfica tem tido através da Benfica Eventos um espaço como o Pavilhão Atlântico se pensarmos em Clubes desportivos apenas poderá estar ao alcance de um clube como o Sport Lisboa e Benfica. O Governo aprovou no início deste mês o processo de venda do edifício por negociação direta desde que cumprido um caderno de encargos onde de forma resumida se destaca o facto de ser necessário a apresentação de um plano de de investimento a aquatro anos e a salvaguarda dos postos de trabalhos dos Colaboradores que neste momento trabalham neste espaço. Tudo claro, óbvio, sem qualquer especulação.

Ponto de situação conhecido – A quase duas semanas para a entrega de propostas já são cinco os interessados na aquisição do Pavilhão Atlântico, um espaço que, em 2010, gerou receitas de 1,5 milhões de euros.

Além do Sport Lisboa e Benfica, surge a empresa norte-americana de produção de espectáculo Live Nation, a promotora Everything is New, a Sociedade Campo Pequeno e o empresário Joe Berardoque se mostra igualmente interessado além deste espaço no Pavilhão de Portugal,  que considera um «bom espaço» para a instalação da sua colecção de arte moderna.

A apresentação de propostas de compra do Pavilhão Atlântico, em Lisboa, deverá ocorrer até 27 de Abril.

Dados sobre o Pavilhão Atlântico com base na informação da Event Point:

Em 2010, a Atlântico SA, gestora do Pavilhão Atlântico e do Pavilhão de Portugal, registou lucros de 381 mil euros, mais do que os 131 mil registados no ano anterior, segundo o último relatório e contas disponível.

O EBITDA, ou “cash flow” operacional (Ebitda é a sigla em inglês para earnings before interest, taxes, depreciation and amortization, que traduzido literalmente para o português significa: “Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização”), atingiu no mesmo ano 725 mil euros, enquanto o EBIT ficou nos 565 mil euros (Sigla que vem do inglês “Earnings Before Interest and Taxes”. Em português significa lucro antes de juros e impostos)

Quanto a proveitos operacionais, a Atlântico SA terminou o ano de 2010 com 7,5 milhões de euros, mais 8% do que no ano anterior. Em termos desagregados, o Pavilhão Atlântico gerou proveitos de 1,59 milhões de euros, menos 11% do que em 2009, enquanto o Pavilhão de Portugal facturou 707 mil euros, mais 43% do que no ano anterior.

O activo da Atlântico SA situa-se nos 5,34 milhões de euros, enquanto o passivo ficou nos 3,08 milhões de euros.

Em 2010 a Atlântico, S.A., conseguiu acolher cerca de 125 eventos de dimensão e tipologia diversas, nos espaços sob sua gestão (Pavilhão Atlântico e Pavilhão de Portugal), dos quais 31 no Pavilhão Atlântico.

Em termos de ocupação, o Pavilhão Atlântico foi ocupado durante 259 dias, enquanto o Pavilhão de Portugal 153 dias.

 Posição da Parque Expo

A Parque Expo diz em comunicado que no âmbito da transacção do Pavilhão Atlântico, pretende que seja “acautelada a vocação do Pavilhão Atlântico, cujo tipo de utilização não deverá ser desvirtuado. Deve continuar a acolher uma programação atractiva, variada e culturalmente relevante, bem como a constituir um polo dinamizador da economia local e nacional em virtude, também, da realização de eventos empresariais e institucionais de grande dimensão”. Recorde-se que alguns “players” do sector demonstraram preocupação quanto ao futuro do Pavilhão e se ia continuar a ter as mesmas funções. 

O modelo adoptado para a transacção é a venda directa, por negociação particular, podendo participar no processo entidades singulares e agrupamentos. No mesmo comunicado, a Parque Expo convida “ para o presente processo tanto agentes do sector, como entidades que possam combinar as suas distintas valências e experiências no sentido de apresentarem uma proposta satisfatória”. O processo depois desenrola-se da seguinte forma: “as entidades que venham a ser escolhidas para participar no procedimento receberão uma carta convite, acompanhada de uma Nota Informativa, contendo, respectivamente, os termos do procedimento de venda do Pavilhão Atlântico e da sociedade Atlântico, e informação sumária sobre os activos a alienar”. “Após a formalização da manifestação de interesse pelas entidades convidadas a participar e o envio de documentação standard (incluindo um Acordo de Confidencialidade)”, continua a Parque Expo, “será disponibilizada informação adicional para efeitos de realização de due diligence ao imóvel e às sociedades e que incluirá, entre outros, o acesso ao data room, visitas técnicas e sessões de esclarecimento com os responsáveis das sociedades”. A apresentação das propostas decorre até ao dia 27 de Abril.

 Entrevista de Bruno Sá da Benfica Eventos: Benfica aposta nos eventos Entrevista de Bruno Sá à Event Point

“O Benfica lançou-se, definitivamente, no mercado dos eventos. Apesar de receber eventos há vários anos, e depois de um trabalho prévio de estudo do sector, a instituição decidiu apostar forte nesta vertente e até já lançou uma brochura dedicada à divulgação dos espaços para eventos e que pode ser consultada no site do clube. Fomos conversar com Bruno Sá, da Benfica Eventos, para perceber as potencialidades dos espaços e os objectivos do clube nesta área de negócio.”

“Que espaços tem o Estádio da Luz disponíveis para eventos?”

A Benfica Eventos tem várias salas para reuniões e seminários, um auditório com capacidade para 100 pessoas, que é a nossa sala de conferências de imprensa, salas para jantares e outro eventos com capacidade até 600 pessoas. Estamos a falar de espaços com visibilidade para o relvado. Para além dos espaços interiores, temos os pavilhões, um com capacidade para 1500 pessoas sentadas, outro para 2500; o Caixa Futebol Campus, no Seixal, que tem capacidade para muitos eventos. De referir ainda a Praça Centenário, que permite fazer feiras, concertos, de tudo um pouco. Temos um relvado sintético que permite realizar várias iniciativas. Espaços não nos faltam, até o parque de estacionamento já alugámos.

“Tudo isso condicionado pela época desportiva?”

“Sim, o nosso core business, que é o futebol, está em primeiro lugar, como é óbvio, mas é gerível. Temos cerca de 30 eventos desportivos, de futebol profissional no estádio, nos restantes dias há muitas oportunidades para entrarmos neste mercado.”

“Qual tem sido a reacção?”

“Temos tido muita procura.”

“Em termos de fornecedores? Há exclusividade?”

“No interior do estádio a única exclusividade que existe é ao nível do catering. Em relação a tudo o resto não há restrições. Temos obviamente os nossos fornecedores/parceiros. Estudámos o mercado e percebemos que os promotores dos eventos preferem quase sempre trazer os seus fornecedores habituais. Fora do estádio, nos pavilhões, na Praça Centenário, etc., não há qualquer exclusividade, incluindo o catering.”

“Qual é a grande mais-valia de organizar um evento num estádio?”

“Acima de tudo é um local único para convidar pessoas a assistirem a um lançamento de um produto, um evento, no palco onde as maiores estrelas de Portugal jogam, onde foi a final do Euro 2004, onde se realizaram as New 7 Wonders. Temos tido um feedback muito positivo de todas as empresas que têm organizado aqui eventos, quer a nível da organização, quer do impacto.”

“Fez referência ao espaço mais nobre de todo o estádio, o relvado. Que condicionantes e que possibilidades existem no uso desse espaço?”

“Procuramos sempre cuidar do nosso core-business, como é óbvio. Depende do projecto, do evento a realizar. Nos meses em que não há actividade desportiva, pretendemos realizar eventos no relvado, mas não é uma coisa que vá ser aberta a todo o tipo de propostas. Serão sempre estudadas.”

“Qual o peso que o Benfica quer para a área de eventos?”

“Temos um objectivo traçado, mas neste momento, neste ano 0, queremos estudar o mercado. Obviamente temos objectivos financeiros, mas que não posso divulgar.”

“Podemos falar de uma equipa exclusivamente dedicada à área dos eventos?”

“Hoje em dia já fazemos os maiores eventos desportivos em Portugal. Temos a experiência. São várias as pessoas na equipa, mas também depende de cada evento.”

“Não receiam que neste ano de entrada no mercado haja um contexto tão desfavorável em termos económicos que dificulte a tarefa?”

“Temos tido cada vez mais procura. O que tem acontecido nos últimos anos é o passa-a-palavra. As empresas do Corporate Club, cerca de 150, também procuram os nossos espaços para eventos. E temos tido uma grande receptividade no mercado. Olhámos para o nosso universo e esta é uma área em que faz sentido estarmos presentes porque as infraestruturas estão cá, os custos fixos existem, de modo que rentabilizando, só nos traz valor.”

Fonte:  Event Point

Por fim, devo dizer sobre os habituais opinadores sem cuidado em saber do que falam antes de dizerem algum disparate que  se o Benfica recebeu alguma coisa da Câmara M.Lisboa, o Sporting recebeu exactamente o mesmo, apesar de ser um clube com bem menos de metade dos sócios e simpatizantes do Benfica.

Com isto, e que fique bem claro, não estou a dizer que os clubes devessem ter recebido o que quer que fosse, apenas digo que os benefícios foram NO MÍNIMO iguais para os dois.

Em frente Sport Lisboa e Benfica

Dados e Fontes de Informação incluídos  neste artigo: Parque Expo e Event Point

Benfica – Beira-Mar, 3-1: Cardozo, o goleador implacável

23ª Jornada 16-03-2012

Benfica 3 – Beira-Mar – 1

Figura: Cardozo E vão 18 golos (e ainda três assistências) e o regresso ao topo dos melhores marcadores da Liga, à frente de Lima (Sp. Braga), que tem 17. Com dois golos e outro oferecido a Gaitán, Cardozo assumiu um papel fundamental no desfecho desta jornada, que começou difícil e terminou fácil. Foi só abrir a primeira porta e quem melhor que o paraguaio para o fazer. Foi aos 26 minutos, com Cardozo a descobrir espaço na área aveirense para abrir caminho à vitória do Benfica, após excelente cruzamento de Witsel.

Ainda antes do intervalo, serviu Gaitán para o segundo, após bom trabalho à entrada da área.

No arranque da segunda parte, novamente Cardozo a brilhar na área, desta feita na resposta a uma assistência de calcanhar de Nelson Oliveira.

 

Tentou ajudar o companheiro da frente a marcar também e esteve perto do hat-trick (74m), quando atirou a centímetros do poste. Momento: 2-0 Um golo de vantagem frente a um adversário como o Beira Mar, que não tinha nada a perder na Luz, pelo contrário, tudo a ganhar, não servia as contas do Benfica, impedido de perder pontos, sobretudo depois de o FC Porto ter ganho na Choupana. A um minuto do intervalo, Gaitán bateu Rui Rego para o segundo golo dos encarnados, o tónico que o Benfica precisava para garantir uma vitória fácil. Outros destaques Gaitán Segundo jogo consecutivo de Gaitán a marcar, terceiro golo no campeonato, exibição coerente com os objetivos do Benfica, sem ser espetacular, tal como aconteceu com o resto da equipa. Mas solidez q.b. para esperar o melhor daqui para a frente, com a regularidade revelada nos últimos jogos. Sobretudo na primeira parte, participou em todas as jogadas de perigo, concluindo a última desse período aos 44 minutos. Nelson Oliveira Estreia a titular no campeonato do jovem avançado português (Já o tinha sido nas Taça de Portugal e da Liga), marcada pela impetuosidade, por alguma inexperiência e desacerto no remate, mas com direito a uma assistência fantástica de calcanhar para o terceiro golo da equipa, o segundo de Cardozo.

Tentou, como sempre, resolver depressa, revelou-se, como sempre, pouco altruísta, mas aos 20 anos e qualidade técnica acima da média tem tempo para continuar a crescer. Saiu aos 75 minutos para a entrada de Rodrigo e não lhe faltaram aplausos. Witsel Rendeu Maxi Pereira na ala direita, não lhe é uma posição natural, mas também não comprometeu. Destacou-se a defender logo nos minutos iniciais, com um fantástico corte a impedir o remate de Dias, mas foi nas subidas pelo seu corredor que mais brilhou, como aconteceu no golo inaugural, com o cruzamento para Cardozo. Artur (Beira Mar) A exibição do capitão dos aveirenses, que é também o jogador mais utilizado e mais concretizador da equipa, foi um reflexo da estratégia do Beira Mar, com várias adaptações de início, face às inúmeras baixas no plantel. Esteve muito sozinho na frente, quando podia ter sido mais útil à equipa se tivesse jogado no seu lugar habitual, até porque Cássio estava no banco.