Tagged: Porto-Benfica

Sporting pede? Vítor Pereira faz !

Soube-se hoje o motivo pelo qual Bruno Paixão ficou sem as insignias da FIFA. Eis o que a notícia do Jornal Record diz:

O advogado de Bruno Paixão fez chegar à redação do Jornal Record um esclarecimento, no qual responsabiliza Vítor Pereira, presidente da Comissão de Arbitragem da FPF, pela perda das insígnias de internacional por parte do árbitro setubalense.

Segundo o documento, na base da má classificação de Paixão na época que agora termina está a decisão de Vítor Pereira de, na sequência de uma reclamação do Sporting, rever a nota do juiz do Barreiro na partida Gil Vicente-Sporting, disputada a 19 de março.

O observador ao jogo, Humberto Gonçalves, avaliara com 3,4 a atuação de Paixão; nota que seria revista para 2,0 pelo presidente dos árbitros. Ora, esta alteração, que vai contra as normas da UEFA, fez com que o juiz acabasse mal classificado e perdesse o estatuto de internacional.

Assim se confirma o que há muito se tinha como certo, embora de forma tácita. A Arbitragem em Portugal, é um mundo estranho, autocrático, manipulado e manipulável ! Não quero saber se é com Bruno Paixão, Xistra, Sousas ou sejam lá quem eles sejam. É por demais evidente o conluío existente.

Mas tomando este caso como exemplo, o Sporting Clube de Portugal fazendo juz à sua fama, de Clube das carpideiras, dos lutos e de Viscondes que apesar de não terem um cêntimo, ainda usam o brasão para “assustar” os “Vítor Pereiras” do nosso País.

Queixou-se o Sporting da actuação de Bruno Paixão aquando do jogo da época 2011/12. E Vítor Pereira lá fez o favor de baixar a nota que o observador tinha dado ao árbitro de 3,4 para 2,0. Com isto, segundo o representante de Bruno Paixão, perdeu as insignias da FIFA pela posição que ficou no tal Ranking que apenas é entendido se o viramos ao contrário. A fazer fé nas palavras do Advogado de Bruno Paixão, tal é contra a regulamentação da UEFA, a ver vamos então.

Posto isto e após ver o jogo, mais não vimos que um Gil Vicente dominador e que com mérito venceu o jogo. O vermelho é para vermelho e por muito que custe aos sportinguistas, na segunda grande penalidade o jogador do sporting retira a bola do lance com o braço resultando, o resultado disso é óbvio. Mas, nem é sobre os lances, sobre o resultado ou sobre as tais das insígnias de Bruno Paixão que nos indignamos. É sim com a dualidade de critérios existente para com este Clube dos choradinhos e com o que foi feito ao Sport Lisboa e Benfica . Bruno Paixão, ficou sem as tais das insignias, ok, Pedro Proença, lá segue o seu caminho de tal forma que está nos 3 árbitros que podem arbitrar a Final do Europeu 2012. De facto há muito que se perdeu a vergonha.

Mais, a seguir ao jogo Gil Vicente – Sporting, Carlos Freitas disse  querer o “Bruno Paixão banido…”

O director desportivo do Sporting criticou o árbitro Bruno Paixão e disse que foi ele a “resolver o jogo” e não o Gil Vicente.

Lembremos as palavras de Carlos Freitas:

Este senhor [Bruno Paixão] não se limitou a inclinar o campo, resolveu mesmo o jogo“, disse, indignado, Carlos Freitas no final da partida entre o Gil Vicente e o Sporting, da 23ª jornada da Liga de futebol, que os minhotos venceram por 2-0.

Carlos Freitas sustentou ainda que “já não vale a pena pedir audiências a Vítor Pereira [presidente do Conselho de Arbitragem] ou fazer exposições” e sugeriu que a solução para este problema “passa por banir” estes árbitros, sendo que Bruno Paixão, “é um deles“.

É altura do senhor Vítor Pereira, que é o líder desta malta, vir explicar o que se passou nos testes físicos

Quanto a Presidente, recordemos:

Godinho Lopes: “Árbitro incompetente que não devia estar no futebol  e devia ser irradiado do futebol português.”

Para lembrar o tal jogo:

O que interessa reter, o Sport Lisboa e Benfica ficou sem 13 Pontos (TREZE) nesta Liga da Vergonha. A recordar apenas dois jogos e por motivos diferentes.

O primeiro: O jogo com a Académica é aqui recordado porque numa arbitragem escandalosa nem  Jorge Jesus nem Luís Filipe Viera disseram nada. Não se falou de arbitragem após o jogo.

Imaginem isto com as carpideiras do Campo Grande!

Aconteceu algo a este árbitro Hugo Miguel? Não, não aconteceu.

Já no Roubo, Gozo, Falta de Vergonha de Proença no Estádio do Sport Lisboa e Benfica no jogo com o Clube Corrupto por fim Jorge Jesus disse:

Este golo de Maicon poderá ser fulcral na decisão deste Campeonato!!!…Pois em caso de empate entre Benfica e Porto, o Porto vence no confronto directo, podendo dar-se ao luxo de perder e continuar líder” (E FOI FULCRAL)

No lance em causa estavam dois jogadores do porto fora de jogo e um deles era Maicon.”

foi a terceira equipa que nos derrotou

E Luís Filipe Vieira acrescentou:

Viram o que se passou aqui e em Coimbra. Parece-me que Pedro Proença se sente condicionado a apitar o Benfica, então que não apite mais jogos do Benfica. É o desafio que lanço, nomeadamente a Vítor Pereira (presidente do Conselho de Arbitragem)“, apontou Vieira.

O que aconteceu a Proença?  1º Lugar no RANKING dos árbitros portugueses

JJ e Vieira advertidos e multados pela Liga…

 

Andamos a brincar com o fogo senhor Vítor Pereira?

Anúncios

Medo? Nenhum ! Temos vergonha!

Não temos medo !

Temos vergonha!

Os incidentes no final encontro com o FC Porto, onde vencemos por 56-53, levaram a nossa equipa encarnada a sair de campo sob protecção da Polícia, debaixo de uma chuva de objectos lançados por adeptos do FC Portoe o Benfica saiu de campo sob proteção policial.

Medo? Nenhum !

Vergonha? Muita. Tudo isto ocorre num Estado de Direito numa Cidade de Portugal. Esta vergonha não é imputável à Cidade do Porto que durante anos tem vindo a ser usada, diria mais, abusada por Pinto da Costa e seus Acólitos para satisfazerem os seus interesses pessoais alegando agir no interesse de uma Região. Este estado dentro do Estado tem tido em demasia a nossa permissividade enquanto País. A Cidade do Porto, seus habitantes, os Portuenses, o Norte, Minhotos ou Transmontanos não se revêem nesta tentativa de tornar um actual pequeno Clube de Contumil num braço armado de meia dúzia de pessoas sem escrupulos.

Este “terror” provocado pelo ambiente hostil  é uma constante na vida de Pinto da Costa enquanto  dirigente de um clube outrora respeitado.  A minha preocupação e que se entre numa acomodação a registos como os que ontem sucederam no Dragão Caixa Refletem fielmente a dimensão do real problema e que é o facto de todos termos passado a achar normal o que por ali acontece quando o Benfica lá vai jogar. A PSP vai levantar um inquérito? Ok, aguardo…..sentado.