Tagged: Nico Gaitán

Anzhi interessado em Nicolas Gaitán

Anzhi interessado em Nicolas Gaitán

Apesar do mercado de transferências ser só em Janeiro já existem várias movimentações de diversos clubes para conseguir a contratação do jovem argentino, Nicolas Gaitán.

Um desses clubes é o milionário Anzhi Makhachkala, que segundo o site russo “Life Sports”, está a preparar uma oferta para contratar o internacional argentino aos encarnados.

Ao que parece será feita uma grande oferta salarial a Gaitán, um salário anual a rondar os quatro milhões.

O agente do extremo argentino tem estado em contacto constante com os dirigente do Anzhi, com Roberto Carlos (dirigente de futebol do clube) a estar também envolvido pessoalmente nas negociações.

O interesse do clube russo por Gaitán não é recente, mas ao que tudo indica, Anzhi fará uma proposta á SAD do Benfica muito brevemente.

No entanto, referir que Nicolas Gaitán tem contrato com o Benfica até 2016 com uma cláusula de rescisão de 45 milhões de euros.

O internacional argentino esteve em grande destaque na época passada no futebol internacional, chegando a interessar a Sir Alex Fergunson, no entanto esta época o jogador tem estado mais discreto e não tem conseguido tantos minutos de jogo. Segundo a mesma fonte, Gaitán estará agora avaliado em cerca de 16 milhões de euros, sendo que o seu passe terá desvalorizado da última época para esta.

O Benfica defronta amanhã, dia 16 de Novembro o Moreirense em Moreira de Cónegos num jogo a contar para a Taça de Portugal.

Referir que pode assistir ao jogo entre o Moreirense e o Benfica no site da bet365 em desporto em directo.

Destaque ainda para o regresso de Luisão á equipa do Benfica, depois de ter estado afastado dos relvados nos últimos dois meses, devido a um castigo. E ao que parece o experiente central e capitão encarnado será mesmo titular no jogo de amanhã frente ao Moreirense.

Anúncios

Aguardemos sentados até que alguém diga “Eu corrompi” ou “Eu fui corrompido”.

Aguardemos sentados até que alguém diga “Eu corrompi sim senhor” ou “Eu fui corrompido”.

Agora que está provado que o campeonato português foi arranjado incluindo o seu nome – Liga Sagres – trocado pela – Liga Proença – sendo o principal beneficiado o clube que apenas bebe “Proença” conhecido por FC Corrupto e se ainda não pode ser declarado “campeão” será apenas por questões do mestre Descartes. Alás, questiono-me se a Central de Cervejas concordará com esta confusão em que todos nos vimos metidos. Então começamos algo a pensar ser da Cerveja (sem álcool claro) e sem mais nem menos trocam o nome? Fica a graçola que poderá surgir, “Se conduzir não Proença” .

O título do “Santo Padre da Invicta” é inexistente. Repito, inexistente. NÃO RECONHECEMOS CAMPEÃO NACIONAL. E daqui apelo a que este não reconhecimento se generalize.

A Liga que se desunhe para explicar cada facto que em breve aqui noutros artigos será colocado.

Quando a fraude foi descoberta? Hoje? Não. Muitos meses atrás. E foi tal a vontade de terminar o trabalho que não esperaram 90 minutos, vá lá 45, também não? Ok, pelo menos 15 minutos de jogo. É pedir assim tanto? Deixem-nos jogar 15 minutos bolas. Mas não, a “coisa” foi logo tratada aos 50 segundos. O Sporting? Coitado, nada tem a ver com isto, mero peão num tabuleiro de xadrez onde há mais peças de um lado do que outro. Se a “artilharia” do exército da fruta no inicio foi discreta (mas não o suficiente)  à partida para os 3 jogos onde o Benfica liderava a Liga Sagres (ainda tinha esse nome) com 5 pontos de avanço, surgiu o exército da   fruticultura a actuar. Pelo que vimos esses 3 jogos seriam disputados novamente e repetidamente até que se produzisse uma mudança na classificação. Que acabou por acontecer.

Sem mais, há apenas a dizer, que foi nessa fase que o porto foi um dos dois clubes mais beneficiados, sendo o outro a sua filial de braga. Foi igualmente nessa altura a Liga deixou de se chamar Sagres para o nome com que terminará este campeonato falso – “Liga Proença“.  Ultrapassou o Benfica nessa altura à descarada e, “ganhará” mais um título de forma vergonhosa. Pois, mas para nós, este título não vale. Caso a Liga fosse uma entidade credível o título o campeonato deste ano seria riscado da história do nosso País. Se para trás já não podem mexer na “frutaria” se bem que do nome corruptos NUNCA se hão-de livrar, pelo menos aqui teriam a oportunidade de fazer algo pela verdade desportiva.

Aguardemos sentados até que alguém diga “Eu corrompi sim senhor” ou “Eu fui corrompido”.  Mas bem sentados que a espera é capaz de ser longa.

Benfica – Beira-Mar, 3-1: Cardozo, o goleador implacável

23ª Jornada 16-03-2012

Benfica 3 – Beira-Mar – 1

Figura: Cardozo E vão 18 golos (e ainda três assistências) e o regresso ao topo dos melhores marcadores da Liga, à frente de Lima (Sp. Braga), que tem 17. Com dois golos e outro oferecido a Gaitán, Cardozo assumiu um papel fundamental no desfecho desta jornada, que começou difícil e terminou fácil. Foi só abrir a primeira porta e quem melhor que o paraguaio para o fazer. Foi aos 26 minutos, com Cardozo a descobrir espaço na área aveirense para abrir caminho à vitória do Benfica, após excelente cruzamento de Witsel.

Ainda antes do intervalo, serviu Gaitán para o segundo, após bom trabalho à entrada da área.

No arranque da segunda parte, novamente Cardozo a brilhar na área, desta feita na resposta a uma assistência de calcanhar de Nelson Oliveira.

 

Tentou ajudar o companheiro da frente a marcar também e esteve perto do hat-trick (74m), quando atirou a centímetros do poste. Momento: 2-0 Um golo de vantagem frente a um adversário como o Beira Mar, que não tinha nada a perder na Luz, pelo contrário, tudo a ganhar, não servia as contas do Benfica, impedido de perder pontos, sobretudo depois de o FC Porto ter ganho na Choupana. A um minuto do intervalo, Gaitán bateu Rui Rego para o segundo golo dos encarnados, o tónico que o Benfica precisava para garantir uma vitória fácil. Outros destaques Gaitán Segundo jogo consecutivo de Gaitán a marcar, terceiro golo no campeonato, exibição coerente com os objetivos do Benfica, sem ser espetacular, tal como aconteceu com o resto da equipa. Mas solidez q.b. para esperar o melhor daqui para a frente, com a regularidade revelada nos últimos jogos. Sobretudo na primeira parte, participou em todas as jogadas de perigo, concluindo a última desse período aos 44 minutos. Nelson Oliveira Estreia a titular no campeonato do jovem avançado português (Já o tinha sido nas Taça de Portugal e da Liga), marcada pela impetuosidade, por alguma inexperiência e desacerto no remate, mas com direito a uma assistência fantástica de calcanhar para o terceiro golo da equipa, o segundo de Cardozo.

Tentou, como sempre, resolver depressa, revelou-se, como sempre, pouco altruísta, mas aos 20 anos e qualidade técnica acima da média tem tempo para continuar a crescer. Saiu aos 75 minutos para a entrada de Rodrigo e não lhe faltaram aplausos. Witsel Rendeu Maxi Pereira na ala direita, não lhe é uma posição natural, mas também não comprometeu. Destacou-se a defender logo nos minutos iniciais, com um fantástico corte a impedir o remate de Dias, mas foi nas subidas pelo seu corredor que mais brilhou, como aconteceu no golo inaugural, com o cruzamento para Cardozo. Artur (Beira Mar) A exibição do capitão dos aveirenses, que é também o jogador mais utilizado e mais concretizador da equipa, foi um reflexo da estratégia do Beira Mar, com várias adaptações de início, face às inúmeras baixas no plantel. Esteve muito sozinho na frente, quando podia ter sido mais útil à equipa se tivesse jogado no seu lugar habitual, até porque Cássio estava no banco.