Tagged: liga proença

O Rio Ave tem toda a razão!

Como entendemos aquele pontapé na garrafa de água (seria Vitális?) do Pedro Martins e a Taquicárdia daquele senhor delegado do Rio Ave, Miguel Ribeiro.

qqq1

Como é que possível tamanha descriminação?

qqq

Afinal qual o motivo do Rio Ave não ter tido o mesmo tratamento do Sp Braga e todos  quantos que até à data têm beneficiado de lances ilegais que passaram a legais?

Têm toda a razão para estar indignados, então mas porque é que tem de ser o Rio Ave a ter um lance ilegal contra o Benfica a ser anulado???

Enfim, temos a liga que merecemos. Temos a imprensa que merecemos. Vamos a caminho do fecho do primeiro terço desta coisa chamada “Liga” onde andamos metidos, vai sendo tempo de oficialmente o Sport Lisboa e Benfica marcar uma posição bem firme sobre esta feira que está ser montada mesmo à nossa frente.

Anúncios

Pedro Proença “Os árbitros não marcam golos…” Importa-se de repetir?

Pedro Proença hoje disse:

Os árbitros não marcam golos…

«Os árbitros não marcam golos, não são vedetas e não têm apoiantes. Logo, quanto mais tempo estamos nesta vida menos as pessoas gostam de nós. O nosso papel não é fácil, mas temos de saber viver com as críticas»

Pedro Proença in “A BOLA” 04-06-12

Importa-se de repetir?

Quem “os marca” desta forma dá Campeonatos. Teria direito ao título de melhor marcador.

Mas afinal de que têm medo os adeptos do Porto?

Mas afinal de que têm medo os adeptos do Porto?

As escutas existem? Sim!  Mas podem ser usadas? Não! Mas nas escutas não é claro o ilícito corrupto activo e passivo? Sim! Então os intervenientes vão ser condenados? Não!

Não querendo enaltecer em excesso o verdadeiro prodígio que são as minhas reminiscências, mas a verdade é que compreendi tudo sobre o futebol português no dia 21 de Setembro de 1994. Disputavam-se os últimos cinco minutos da segunda mão da final da Supertaça, no Estádio das Antas. Quem marcasse, ganhava. E o Benfica marcou. Custou um bocadinho, mas marcou. Lembro-me como se fosse hoje: Carlos Secretário, um especialista a fazer assistências para os adversários, isola de forma brilhante César Brito. César Brito remata para excelente defesa com as mãos de Baía, que se encontra dois metros fora da grande área. O árbitro, Donato Ramos, mira inexoravelmente a lei que se aplica em jogos no Estádio das Antas e manda seguir. Por sorte, a bola sobra para um jogador do Benfica chamado Amaral. Amaral chuta e José Carlos, defesa-central do FC Porto, encaixa a bola na própria baliza. Golo. Mas, eis quando… o árbitro auxiliar, que naquela altura ainda se chamava bandeirinha, levanta a dita. No momento em que o jogador do FC Porto marca o autogolo, há um jogador do Benfica, a uns 15 ou 20 metros de distância, que está em fora-de-jogo posicional. Inteligentemente, Baía tinha saído da grande área para defender com as mãos o remate de César Brito, deixando depois este último em posição irregular. Golo anulado.

É claro, fiquei esclarecido. Quando surge o escândalo dos quinhentinhos do Guímaro, nem um minuto de atenção dediquei ao assunto. Para quê? Quando Carlos José Amorim Calheiros (conhecido no mundo do futebol como Carlos Calheiros e no mundo das agências de viagens como José Amorim) foi de férias para o Brasil com a viagem paga pelo FC Porto, tudo demonstrado por facturas, encolhi os ombros, e disse, qual a novidade? O clube da organização e do rigor tinha pago, por engano, uma viagem a um árbitro. E daí? Quem nunca pagou uma viagem a um árbitro por lapso que atire a primeira pedra. Acontece-me pelo menos uma vez por mês. Quando li as escutas sobre a «fruta para dormir» e os «rebuçadinhos para a noite»? Virei a página, que eu cá gosto é de novidades. E quando Pinto da Costa confessou que recebeu um árbitro em casa na véspera de um jogo, bocejei e retomei o que estava a fazer. Perspicaz, e mostrando que os amigos são o que de melhor temos na vida, Pinto da Costa ao ser avisado por um dos seus dedicados amigos, que governa a sua vida na Judiciária, ala para a Galiza onde aproveitou para comer umas belas Vieiras.

Receios dos adeptos do FC Porto em que possa suceder ao seu clube o mesmo que ao amigo Loureiro? Nahhh, nada disso Tudo calmo. Irradiados da Champions? Nahhh. Por isso, ouçam lá meus caros, se não aconteceu nada depois do golo do Amaral, dos quinhentinhos, do José Pratas a bater o recorde dos 100 metros à frente do Fernando Couto em Coimbra, do Calheiros, da fruta para dormir do serviço de árbitros ao domicílio, do Apito Dourado ou parecer de Direito Administrativo, do Proença a dar-vos até ao momento 3 Campeonatos, acham que é o facto de o SPORT LISBOA E BENFICA ter uma Equipa objectivamente superior que vos vai tramar? Nada temam. Além disso têm tempo para ler os documentos antes de o comentarem. E depois podem dizer: «Sim senhor, gostei muito de ler o parecer, a história é empolgante, e tal e coiso, e coiso e tal, mas agora vou arquivá-lo aqui no caixote do lixo, ao lado desta factura em nome de José Amorim». Mais cedo ou mais tarde, é lá que ele vai parar. Diz-se pelos meandros da Cedofeita, que Pinto da Costa terá dito “juízes, justiça? É pá vão mas é trabalhar no trabalho…”

Porto…filhos da corrupção

FOCUL CORRUPTO do porto

 

Aqui estás tu, CLUBE atento

acordado neste fim de século

à espera de um lugar

…difícil de encontrar

mas na CORRUPÇÃO nasceu a esperança.

 

Sempre atrás dos da LUZ em vertigem

o medo deles não era recente

mas tinhas que os conquistar

tu tinhas de conquistar

 

Ai estes são os filhos da CORRUPÇÃO(dragão)

GATUNOS para sempre

ORGULHOSOS por saber

Que a FRUTA é a sua salvação

 

REBUÇADOS E FRUTA nada para temer

velho cúmplice da decisão

VIOLÊNCIA é uma ordem

que não podes quebrar,

o CORRUPTO ofício da vitória

 

Ai estes são os filhos da CORRUPÇÃO(dragão)

GATUNOS para sempre

ORGULHOSOS por saber

Que a FRUTA é a sua salvação

 

João P. Vilhais L.A.

Carta aberta a Pinto da Costa

18 de Março de 2012
Folgo muito em saber que continuas com o teu habitual sentido de humor, sempre apurado, e que tem como alvo predilecto o Benfica.
Mas já há uns tempos que não nos brindavas com nenhuma pérola, o que começava a ser de estranhar. Mais de três semanas sem uma piada tua sobre o Benfica e eu começo logo a sentir falta de alguma coisa na minha vida. Sabes, com o tempo, habituei-me como tu, como dizem no norte, “afeiçoei-me” às tuas graçolas sobre o Benfica.
O futebol é, normalmente, vivido de forma demasiado séria pelas pessoas.É tudo paixões assolapadas, sentimentos irracionais, ódios e ciúmes e invejas. Não há espaço para o humor, para a sátira, para a subversão divertida e provocatória. Olhamos em volta e vê muito poucos dirigentes com graça. São todos muito sérios muito trombudos. Tu não. Tens cada vez mais um ar de velho gaiteiro e malandreco.
Lembras-me aqueles senhores todos aprumados que vão dançar aos Alunos de Apolo com a “Senhora”, e se perfumam e vestem para a ocasião. E depois, à saída, todos ufanos, mandam umas bocas, para impressionar as donzelas cujo coração palpita de emoção. Tu és assim. “Provavelmente vais rodar os jogadores menos utilizados“, disseste a propósito do jogo com o Benfica, na próxima terça-feira. E eu a pensar “lá está o velho pirata com as pantominas dele”. O que te deves divertir a fazer chacota de nós! Melhor mesmo só ganhar  jogos seguidos com golos fora de jogo e penalties à FCPorto. Melhor mesmo só veres o Benfica ter tido até agora pontos subtraidos e penalties marcados por Equipas patrocionadas por ti. Ah, está certo, isso é na Liga Proença. A Taça da Liga? Mandas essas pantominas para o ar a antecipar o que de mais natural existe, ou seja, veres-te perante a verdade desportiva sem conseguires recorrer à fruteira.  Ah grande pirata, melhor era impossível, certo? Errado. Ainda conseguiste melhor ao minimizares uma competição que nunca ganhaste. e a encobrir com esse laisser fair laisser tomber a verdadeira expressão da tua Equipa.. Com esta então, superaste-te meu velho gaiteiro. É pá só me fez confusão uma coisa, então dizes que só bebes água (Vitalis) à refeição e tens um Verde no copo e uma cor vermelha no nariz? Ah pantominas, o asilo da terceira idade está mesmo a fazer-te bem. Olha, vê lá estás a tomar os medicamentos ok? Faltas-te à última consulta e conforme te disse precisas de vir à minha consulta uma vez por mês. Ó Jorge Nuno, já te disse, assim o estrebuchar do polvo torna-se demasiado evidente. Freud diria, com razão, que essa pantomina onde agora te meteste hoje é um mecanismo de projecção de um sentimento de pré-protecção, segundo o qual nós projectamos nos outros aquilo que nós somos.