Tagged: JANKO

Janko not Jerk

Logo após o final do dérbi entre Sporting e Benfica, que os leões venceram por 1-0, o avançado portista Janko colocou uma mensagem na sua conta no Facebook, onde mostrou enorme alegria pelo resultado. “Que dia magnífico com um final feliz!”, escreveu o avançado austríaco.

Quarta-feira, 28 março de 2012

Marc Janko não se limita a jogar futebol, isso está mais do que visto. O avançado austríaco, de 28 anos, também gosta de estudar e perceber tudo o que o rodeia. Por isso mesmo, sentiu-se à vontade para explicar a um jornal do seu país a rivalidade que há entre o FC Porto e o Benfica. Pelo que já percebeu nestes 2 meses em Portugal, a animosidade entre portistas e benfiquistas vai muito para além das questões futebolísticas.

“Na Áustria é impossível viver algo assim, porque as emoções não são tão extremas. Ódio talvez seja uma palavra demasiado forte para explicar esta rivalidade. Creio que isto é fruto da história de Portugal”, começou por dizer, justificando de seguida essa sua leitura: “No norte do país, ou seja, no Porto, estão os trabalhadores, no centro estão os estudantes e, no sul, isto é, em Lisboa, estão as pessoas que gastam o dinheiro. Esta rivalidade que se vive no futebol entre os dois clubes é o resultado disso mesmo.

” Mark Janko decidiu publicar esta quarta-feira (11 abril de 2012), no seu Facebook um comunicado para esclarecer alguns assuntos polémicos.

O avançado portista recorda o episódio em que afirmou que no Norte “é que estão os trabalhadores” e o mais recente comentário à derrota do Benfica frente ao Sporting na segunda-feira

“Caros Portugueses:

1 – Sobre as declarações «norte, centro e sul»:

Vivo no Porto apenas há algumas semanas, portanto como podia ter um conhecimento tão profundo sobre os temas políticos do passado e do presente? Quando questionado sobre a rivalidade entre norte e sul e, em concreto, entre FC Porto e Benfica, limitei-me, à falta de termos precisos e específicos, a dar como exemplo algo que ouvira nas ruas. Nunca foi minha intenção desrespeitar as pessoas e o país que me acolheu para seguir a minha carreira no futebol.

2 – Sobre posts no Facebook e no Twitter:

Como jogador do FC Porto quero sempre ajudar o clube a atingir os seus objectivos. Como homem do desporto é também natural que esteja atento a todos os outros jogos, por isso é normal que registe com agrado o facto de os oponentes directos não renderem como esperado. Isto não tem nada a ver com «fair play» ou respeito. De resto, respeito muito o jogo e os adversários, mas uma competição é sempre algo entre vencedores e vencidos. Quem não entender isto não sente o que é a verdadeira paixão do futebol.”

Vejamos:

”Creio que isto é fruto da história de Portugal”, começou por dizer, justificando de seguida essa sua leitura: “No norte do país, ou seja, no Porto, estão os trabalhadores, no centro estão os estudantes e, no sul, isto é, em Lisboa, estão as pessoas que gastam o dinheiro. Esta rivalidade que se vive no futebol entre os dois clubes é o resultado disso mesmo.”

Pá o que é que a história de Portugal tem a ver com o futebol (deve ser porque os franceses sempre gostaram de invadir Portugal pelo Norte, gamar tudo e voltar a sair na boa, deixando por lá ainda uns filhos bastardos, seria no porto?)?

Lisboa é o Sul?

Quer dizer que para baixo de Lisboa não existe nada, ainda me fazes lembrar um certo político.

No porto estão os trabalhadores?

Ui e que trabalhadores, então nos últimos 30 anos, basta pegar num telefone, rebuçados e fruta.

Pá vai ao Alentejo saber o que é trabalhar de sol a sol e até de noite.

Depois:

”1 – Sobre as declarações «norte, centro e sul»: Vivo no Porto apenas há algumas semanas, portanto como podia ter um conhecimento tão profundo sobre os temas políticos do passado e do presente? Quando questionado sobre a rivalidade entre norte e sul e, em concreto, entre FC Porto e Benfica, limitei-me, à falta de termos precisos e específicos, a dar como exemplo algo que ouvira nas ruas. Nunca foi minha intenção desrespeitar as pessoas e o país que me acolheu para seguir a minha carreira no futebol.”

Então 1º era fruto da história de Portugal (já a sabias toda de cor e salteada, graças ao padrinho) e no porto é que se trabalhava e no Sul (Lisboa) era onde gastavam o dinheiro (para além de que tem tudo a ver com futebol), agora vens dizer que afinal não tens muito conhecimento e profundo sobre os temas políticos (outra vez a política) e que foi o que ouviste pelas ruas.

Olha ficamos a saber que levas os dias inteiros pelas ruas e das duas uma ou falas muito bem Português ou ai no porto para além de trabalharem muito são poliglotas, não sei se devido às invasões francesas ou se percebes mesmo a maneiras de eles falarem com alhos, bugalhos, azeitonas, beija o cu da baca…

Já que como jogador do FC Porto queres sempre ajudar o clube a atingir os seus objectivos ao menos faz isso é campo e não no facebook e twitter, porque como não rendes o que era esperado pelo teu clube e adeptos vens para a internet dizer barbaridades e nem nisso tu rendes. Se não entendes isto não sentes o que é a verdadeira paixão do futebol!!!

Ah já ouvi pela rua o porquê de falares em política e futebol (porto), não tinha conhecimento, mas agora já me disseram: CORRUPÇÃO, será?

https://benficapower.wordpress.com/2012/03/28/janko-credito-de-estupidez-excedido/

Anúncios

Janko !? Crédito de Estupidez excedido !

Todo o ser humano tem direito a cinco minutos de estupidez diária, o segredo está em os não ultrapassar.

Estou precisamente por isso a usar os meus a comentar algo sobre o “barrote importado da Áustria.

Um tal de Janko, pela segunda vez insulta os portugueses. Se a primeira vez se dirigiu aos Benfiquistas, desta vez fá-lo com todos os portugueses.

Sobre a alarvidade aqui dita, mais à frente já lhe esfrego na cara dados do INE. Mas, antes vou gozar o direito que me assiste de usar os tais 5 minutos.

Ó Janko antes de te armares em papagaio e repetires o que o teu mandante te transmitiu conviria saberes 3 coisas muito simples:

Perante um nível de desemprego próximo dos 14% e onde se intensificam os esforços de NORTE A SUL seja no apoio ao empreendedorismo e auto-emprego, seja na politica social. Correcta ou incorrecta é um facto que se existe tema que não é propriemente para se andar a brincar é com divisões de Norte e Sul.

Os dados que levaram Janko a exceder o seu plafond de estupidez diária foram claramente fornecidos pela velha guarda portista que durante anos explorou até ao tutano o vale do ave. E coloco no pretérito passado com FACTOS.  As empresas faliram, mas os Ferraris mantiveram-se na Foz e em Miramar.  Em suma, este papagaio reproduz o que ouviu com 20 anos de atraso.

Por último, algo que este barrote austriaco desconhece por completo é que o domínio Qualidade de vida e coesão se discute com base na sustentabilidade demográfica dos territórios. Desconhece ele, e desconhece quem lhe passou esta estafada e estupida máxima.

nota: a propósito, o que dirá sobre isto um bracaraense, vimaranense, bragantino, flaviense, etc sobre esta permanente estupidez do do “NORTE” Sim porque se os verdadeiros nortenhos baixassem ao nível dos barões do Ave da Foz teriam que lhes chamar Sulistas, elitistas e por que não MOUROS ! Mas não, os verdadeiros NORTENHOS encontram-se acima do Douro.

Concluindo, isto é para o Janko. Dados do INE sobre o conjunto localização industrial/produtividade.

Vale o que vale, porque Portugal é um todo. Vale o que vale porque se se continuar a alimentar mentes tacanhas, doridas por o Bolhão não ser tão cosmopolita como Chiado, apenas estaremos a usar os nossos:

5 MINUTOS DE ESTUPIDEZ DIÁRIA !

Caro leitor, por favor não os ultrapasse. Utilize-os sim, porque são necessários para lidar os Jankos deste mundo. Mais do que isso, não.