Tagged: Corrupção no Futebol

Ó Baptista, não sai mais vinho para a mesa do Sr Bruno Carvalho

“Queremos um Benfica Campeão”

Que excelente frase ! Um verdadeiro achado, uma frase lapidar para ser gravada num mural na entrada da Catedral.

Quem o diz é um verdadeiro visionário. Como iria um Benfiquista lembrar-se de tal coisa? Que extraordinária constatação…Sendo benfiquista, nunca poderia imaginar tal objectivo.

Infelizmente, “apenas” me lembro de primeiro, por culpa própria (após Jorge de Brito) termos permitido que o Sistema se tivesse apoderado do que se apoderou (incluíndo o cérebro de ervilha do leão). Após o que, esse mesmo Sistema fez o que bem quis e entendeu por 3 décadas, e nos registos Oficiais lavram não sei quantos titulos sujos. Mas estão lá. 3 décadas que fazem da Justiça Desportiva uma anedota mesmo se contada no reino das Berlengas à abundande população de gaivotas. 3 décadas que apenas a Justiça da Consciência de quem não foi chipado pelo polvo azul sabe serem a vergonha nacional (não só desportiva).

“Queremos um Benfica Campeão” que maravilha! Os portistas nunca se lembraram de tal frase nem de tal vontade, os sportinguistas também não, Os madridistas também não, os do Barça idem, os milanezes nem pensar….

Infelizmente a Internet tem de positivo quase tudo, menos um corrector de Wishfull Thinkings gastos.

Pois bem, não tendo sido o génio que decobriu esta verdade do “Queremos um Benfica Campeão” “apenas” pedi que ao SL Benfica fosse devolvida a sua histórica cara lavada, a recuperação da credibilidade do Clube, mas de forma sustentada, sabem, aquela de não termos contas da luz ou da água, por pagar, coisas menores….

Coisas “menores” que estão tratadas e de forma sustentada.

Pedi que o SL Benfica fosse além de eclético e um mero participante em modalidades, que lutasse pela vitória em todas elas. Neste momento, é uma realidade.

Pedi que não fosse possível chegar aqui uma Fiorentina e nos desviasse um Rui Costa contra a sua vontade para podermos pagar as continhas da lavandaria e do talho por andarmos de calças na mão. Neste momento, em contra ciclo com a infeliz realidade do país, a capacidade negocial do SL Benfica fala por si. Não nos aparecesse aqui um qualquer barrabotas a acenar de forma irónica com uma esmolinha e nos leva qualquer jogador. Está atingido esse objectivo, e numa altura, em que lembro, Luis Filipe Vieira disse aos benfiquistas faz mais ou menos um ano que não esperassem grandes investimentos. Por ventura muito benfiquista estaria mais contente com o discurso evasivo de Godinho Lopes enviado aos associados do SCP ou com a salganhada de contas do FCP. Lamento, eu não. Prefiro a clareza de processos.

Anjinhos? Só no Céu. Luis Filipe Vieira, iniciou o seu mandato de forma titubeante e inexperiente mas tem vindo a aprender que se queremos paz, o melhor é prepararmo-nos para a Guerra. Não chegou ainda ao patamar que sei ser possível à figura que lidera o Sport Lisboa e Benfica, mas tudo tem para lá chegar. Qual o meu ideal num presidente do Sport Lisboa e Benfica? Simples, que negoceie como Churchill e actue como o Patton.

“Queremos ser Campeões” Claro que queremos, mas antes existem felizmente pessoas que vos preparam o terreno para que não sejam motivo de chacota ao dierem tal frase.

Faz falta uma candidatura, atenção, falo em Candidatura, não em lunáticos a quem já mandei tirar o garrafão da mesa….”Ó Baptista, não sai mais vinho para a mesa do Sr Bruno Carvalho“. Uma candidatura que me faça pensar e não vomitar. Ela é necessária, existem aspectos importantíssimos a serem discutidos, aspectos a sabermos qual a posição da actual direcção e desta forma arriscamo-nos a que o actual Presidente por mais que queira se não tiver um candidato pela frente pode não esclarecer, não por maldade, mas por falta de interlocutor.

Por fim, aos que diariamente mandam imagens, comunicados (ainda por cima pessimamente redigidos) que (sem ironia) apresentem ideias sem ser essa do “Quero ser Campeão” (quanto a esta douta frase,tenham calma que o vão ser) ou das contas mal apresentadas, nesta é nitida a falta de conhecimento económico financeiro mesmo ao nível mais básico. Confrangedor, ler o que se comenta neste aspecto.

Querem ideias? Eu ajudo.

#Estamos atentos ao nascimento de uma nova realidade a nível Europeu pela compra de Clubes por parte de magnatas e empresas por meios menos transparentes que contornam de forma ridicula as normas da UEFA estabelelidas na FFA?

#O que pode ser feito para tornar a marca Benfica mais agressiva em termos comerciais? O que pode ser feito para tornar a imagem institucional do Sport Lisboa e Benfica adequada aos tempos que decorrem, para vermos os canais oficias de comunicação do Sport Lisboa e Benfica mais libertos de movimentos e mais inovadores? Os orgãos oficiais do Sport LIsboa e Benfica tem de ser a Máquina que nos puxa e não o contrário.

Há uns anos atrás, finais dos anos 80, era olhos nos olhos que olhavamos qualquer adversário. Por fim isso está a voltar e não foi com escritas inócuas no facebook que tal foi conseguido. Foi com trabalho e estratégia clara no rumo a tomar. Mantendo-o, auguro algo de muito positivo ao SL Benfica num curto prazo de 2 a 3 anos e que por fim permitirá a quem agora anda nas correntes caricatas do Facebook com slogans “Queremos um Benfica Campeão” ter de arranjar um outro Slogan. Sejam criativos, justos e já agora, menos cu no Sofá e mais acção no apoio ao Sport Lisboa e Benfica !

Saudações Gloriosas

Pedro Proença. Para lembrar a frase: «É O QUE A GENTE COMBINOU»

Ao ler as declarações de ontem de Proença,  de imediato a palavra “QUEM” fez tocar bem alto e com estrondo o sino. “Quem...” ? “Quem” não é nada !!! Quem diz “quem” sabe ! Quem não diz o que “sabe” ou lhe é indiferente ou terá medo porque estará incluído no “quem”?

Já ninguém ou poucos ligam ao facto de caso após caso toda esta gente implicada no Apito Dourado ter passado impune à justiça, uns por pretensos buracos na lei terem sido aproveitados por ratos de Direito outros por Juízes que condenaram “uma escuta” ao Gondomar e não consideraram dezenas delas a Pinto da Costa.

Mas, creio que ainda mais gente se esquece que Pedro Proença foi mencionado no processo do Apito Dourado. Esquecidos. Nós recordamos, o que uma vez mais se encontra nas gravações:

Na véspera do encontro que decidiria a Supertaça da época de 2003-2004, o presidente do FC Porto preocupava-se em saber quem seria o árbitro que iria dirigir o confronto que poria frente a frente FC Porto e União de Leiria. Assim sendo, nada como obter informações junto de Pinto de Sousa, o presidente do Conselho de Arbitragem.

A frase que saíu? Significativa:

«É O QUE A GENTE COMBINOU»

Na véspera do encontro que decidiria a Supertaça da época de 2003-2004, o presidente do FC Porto preocupava-se em saber quem seria o árbitro que iria dirigir o confronto que poria frente a frente FC Porto e União de Leiria. Assim sendo, nada como obter informações junto de Pinto de Sousa, o presidente do Conselho de Arbitragem.

Mais uma escuta descoberta entre Pintos – o da Costa e o Sousa:

Conversa interceptada entre Pinto da Costa e Pinto de Sousa no dia 30 de Junho de 2003…

…basta esta passagem… Pinto de Sousa para Pinto da Costa:

Pinto de Sousa: – “É…mas vou devagarito, pá, calmamente…vou falar com o Pedro Proença!”

Pinto da Costa: – “Vais?”

Pinto de Sousa: – “…grande jogo em Guimarãe, pá! Vai fazer um grande jogo!”

Pinto da Costa:- “Com recado para não expulsar ninguém”

Pinto de Sousa:- “Eh! Eh! Eh!”

…Nove dias mais tarde, no estádio Municipal de Guimarães, Pedro Proença seria de facto o árbitro da Supertaça. O Porto venceria por 1-0, golo de Costinha aos 55 minutos…

A imprensa unanimente destacou que o único golo da partida Costinha saltou com o guarda redes leiriense tendo este sido nitidamente impedido de chegar à bola pelo jogador portista…

Expulsões…De um jogador adversário.. e assim os Pintos puderam dormir descansados.

Afinal, o termo “quem” em tudo idêntico ao habitual “ah e tal foram eles…” de quem nem fala nem está calado antes pelo contrário, tem nomes associados, certo? Sim, a pergunta é retórica. Afinal, Pedro Proença, como ficamos, o seu nome surgindo no diálogo e com as conclusões óbvias, servem para poder identificar os nomes? Ou ficamos pelos bois?

Não, como é óbvio não nos esquecemos, nem nos iremos esquecer !

Resultados viciados! Itália, agora Espanha. E Portugal? Alguém mete as mãos no fogo?

Javier Tebas ex-vice presidente da Liga de Futebol Profissional de Espanha afirma que há resultados combinados nos jogos de futebol em Espanha.

Eis a sua afirmação à agencia EFE quando questionado sobre o tema:

«Sim, existem. É numa minoria de jogos, mas existem encontros em que se estão a combinar resultados. O perigo ocorre quando se compram dois jogadores para fazer penalties ou  quando há jogadas para que se consiga um resultado que prejudique um terceiro. Os objectivos são claros, promoção ou subidas de divisão, ou mesmo em jogos que decidem campeonatos»

Isto em Espanha. Agora questiono eu, com tudo o que se soube e sabe e que resultou em…nada. Se é que se pode chamar “nada” à impunidade, será que alguém mete sem medo as mãos no fogo, sobre a possibilidade de algo similar acontecer em Portugal?

Entre vários casos, e reportando-me apenas a esta última temporada, recordem isto:

Especulação? Sim é ! Claro que é.

Mas…“Apito Dourado” antes dele o que se dizia? Certo, tudo também era especulação e no entanto…Aqui fica o alerta.

Sobre a possibilidade de isto acontecer no nosso país, tal como aconteceu na Itália, como  acontece em Espanha a crer nas palavras do ex Vice Presidente da Federação Espanhola de Futebol, alguém pode afirmar que não se pode passar o mesmo?

Diferenças; em Itália uma investigação desmantelou uma rede de manipulação de resultados na qual os jogadores estavam envolvidos e onde houve prisões. Já Javier Tebas, diz  que na Espanha não há mercado para as tais ” apostas ligadas à manipulação de resultados “, mas que há “compra de jogadores” igualmente para provocar alteração de resultados. Ou seja, os meios são diferentes, mas a finalidade é a mesma.

Lembro o o seguinte, se o fenómeno das apostas em jogos começa agora a crescer no país vizinho, alguém duvida que mais cedo ou mais tarde surjam também por cá?

O certo é que existem já meios para combate (ou tentativa de) entre a UEFA, a Interpol e as casas de apostas. A primeira medida tomada é o pedido de proibição de prémios a terceiros porque é aí o início e o fim do motivo da compra de jogos.

Sim, não tenho a mínima dúvida que tal situação acabará por chegar a Portugal. Sem dúvida, vão sempre aparecer as vozes discordantes, seja por uma questão de honra ou por uma questão de competência. E aqui deverá estar o nosso maior alerta. Se o Governo não actuou em algo tão óbvio como o Apito Dourado, não “beliscando as competências” da entidades futeboleiras que não desportivas como nos fizeram querer passar, não seria tempo de estarem atentos ao que se vai passando por Itália e em Espanha?

Entre diversas razões que melhor ou pior qualquer português conhece, e que dão pelo nome de influências, abusos de poder, etc… o certo é isto: A grande maioria do meio do futebol concorda com o Status Quo existente, porque a grande maioria dos clubes de futebol lá vão pagando os seus impostos no dia certo ou passados meses, mas, salvo raras excepções todos acabam por pagar.E se assim é para quê mexer no que se passa?

Mais, os clubes têm dívida prorrogada e garantida, apesar de já terem percebido que o dinheiro deve estar nos cofres do Estado porque, mesmo que atrasado, é normal que o adiamento é um tema cíclico e não estrutural .

Estou convicto que se houvesse vontade política para iniciar “hoje” uma credibilização a todos os agentes futeboleiros (ditos desportivos) já iriamos tarde. Espero que estejamos todos por cá, para ou me dizerem “estavas errado” ou “afinal, deviamos ter começado mais cedo…” A ver vamos. Não esqueçam que a situação dos clubes de futebol é quase tão como complicada como a do país. A diferença está no tipo de “Troika” existente em cada realidade…

Que ninguém me acuse de pessimismo, porque reforço a forma como terminei “é quase tão complicada…” 🙂

Está tudo perdido? Não ! Mas para isso, investigue-se, denuncie-se sem ter medo de o fazer quando se suspeita, para que se leve até ao fim a investigação.