Tagged: Carolina Salgado

Mas afinal de que têm medo os adeptos do Porto?

Mas afinal de que têm medo os adeptos do Porto?

As escutas existem? Sim!  Mas podem ser usadas? Não! Mas nas escutas não é claro o ilícito corrupto activo e passivo? Sim! Então os intervenientes vão ser condenados? Não!

Não querendo enaltecer em excesso o verdadeiro prodígio que são as minhas reminiscências, mas a verdade é que compreendi tudo sobre o futebol português no dia 21 de Setembro de 1994. Disputavam-se os últimos cinco minutos da segunda mão da final da Supertaça, no Estádio das Antas. Quem marcasse, ganhava. E o Benfica marcou. Custou um bocadinho, mas marcou. Lembro-me como se fosse hoje: Carlos Secretário, um especialista a fazer assistências para os adversários, isola de forma brilhante César Brito. César Brito remata para excelente defesa com as mãos de Baía, que se encontra dois metros fora da grande área. O árbitro, Donato Ramos, mira inexoravelmente a lei que se aplica em jogos no Estádio das Antas e manda seguir. Por sorte, a bola sobra para um jogador do Benfica chamado Amaral. Amaral chuta e José Carlos, defesa-central do FC Porto, encaixa a bola na própria baliza. Golo. Mas, eis quando… o árbitro auxiliar, que naquela altura ainda se chamava bandeirinha, levanta a dita. No momento em que o jogador do FC Porto marca o autogolo, há um jogador do Benfica, a uns 15 ou 20 metros de distância, que está em fora-de-jogo posicional. Inteligentemente, Baía tinha saído da grande área para defender com as mãos o remate de César Brito, deixando depois este último em posição irregular. Golo anulado.

É claro, fiquei esclarecido. Quando surge o escândalo dos quinhentinhos do Guímaro, nem um minuto de atenção dediquei ao assunto. Para quê? Quando Carlos José Amorim Calheiros (conhecido no mundo do futebol como Carlos Calheiros e no mundo das agências de viagens como José Amorim) foi de férias para o Brasil com a viagem paga pelo FC Porto, tudo demonstrado por facturas, encolhi os ombros, e disse, qual a novidade? O clube da organização e do rigor tinha pago, por engano, uma viagem a um árbitro. E daí? Quem nunca pagou uma viagem a um árbitro por lapso que atire a primeira pedra. Acontece-me pelo menos uma vez por mês. Quando li as escutas sobre a «fruta para dormir» e os «rebuçadinhos para a noite»? Virei a página, que eu cá gosto é de novidades. E quando Pinto da Costa confessou que recebeu um árbitro em casa na véspera de um jogo, bocejei e retomei o que estava a fazer. Perspicaz, e mostrando que os amigos são o que de melhor temos na vida, Pinto da Costa ao ser avisado por um dos seus dedicados amigos, que governa a sua vida na Judiciária, ala para a Galiza onde aproveitou para comer umas belas Vieiras.

Receios dos adeptos do FC Porto em que possa suceder ao seu clube o mesmo que ao amigo Loureiro? Nahhh, nada disso Tudo calmo. Irradiados da Champions? Nahhh. Por isso, ouçam lá meus caros, se não aconteceu nada depois do golo do Amaral, dos quinhentinhos, do José Pratas a bater o recorde dos 100 metros à frente do Fernando Couto em Coimbra, do Calheiros, da fruta para dormir do serviço de árbitros ao domicílio, do Apito Dourado ou parecer de Direito Administrativo, do Proença a dar-vos até ao momento 3 Campeonatos, acham que é o facto de o SPORT LISBOA E BENFICA ter uma Equipa objectivamente superior que vos vai tramar? Nada temam. Além disso têm tempo para ler os documentos antes de o comentarem. E depois podem dizer: «Sim senhor, gostei muito de ler o parecer, a história é empolgante, e tal e coiso, e coiso e tal, mas agora vou arquivá-lo aqui no caixote do lixo, ao lado desta factura em nome de José Amorim». Mais cedo ou mais tarde, é lá que ele vai parar. Diz-se pelos meandros da Cedofeita, que Pinto da Costa terá dito “juízes, justiça? É pá vão mas é trabalhar no trabalho…”

Cardinal Ep2. O BENFICA POWER com o apoio do Bacalhau ultra congelado e demolhado, traz as últimas novidades.

Relatório da Equipa de arbitragem chefiada por Carlos Xistra, onde se encontava José Cardinal. 

Vale a pena ler, ou pelo menos tentar…Aqui está. Relatório desta Equipa de Arbitragem, onde se “justifica” a apresentação de um cartão amarelo a Micolli.

” Jogador da equipa visitada, Micolli, desmandou-se em velocidade tentando desobstruir-se no intuito de desfeitear o guarda-redes visitante. Um adversário à ilharga procurou desisolá-lo, desacelerando-o com auxílio à utilização indevida dos membrossuperiores, o que conseguiu. O jogador Micolli procurou destravar-secom recurso a movimentos tendentes à prosecução de uma situação dedesaperto mas o adversário não o desagarrava. Quando finalmenteatingiu o desimpedimento desenlargando-se, destemperou-se e tentoutirar desforço, amandando-lhe o membro superior direito à zona doexterno, felizmente desacertando-lhe. Derivado a esta atitude,demonstrei-lhe a cartolina correspectiva.”

 ” Perfeito entendimento!” e “Perfeito português!”

Apeteceu-me começar este artigo dizendo que o Circo Cardinali chegou à Cidade, no entanto o respeito pela actividade Circense faz com que vos recorde a pérola de relatório assinada pela Equipa de Arbitragem de Carlos Xistra e de Cardinal. Temos que levar esta nossa existência não de forma cinzenta mas sempre com algum sentido de humor, caso contrário “isto é uma ganda chatice”.

Neste 2º Episódio, do Reality ShowCardinal“, surgem agora mais dois participantes. Um, ou no caso uma Senhora, que na Casa dos Degredos do Show Cardinal, se zangou com o seu companheiro e…”Tunga“, cá vai disto, “ah é? Estás armado em esperto, então espera que vais ver“. Soa-lhes familiar? Parecido com outro Reality Show, onde participou Carolina Salgado, correcto? Atenção que as semelhanças nada tem a ver com a actividade profissional de ambas, têm sim a ver com o “partirem a louça” e cá vai disto como se estivessemos a ouvir “ah meu sacana, então vais ver, vou meter os palhaços todos dentro do Circo e pego fogo à tenda” E bem dito, bem feito. “Até a barraca abana” com o “Circo a arder“.

Um acto de vingança da ex-companheira de José Cardinal levou à denúncia, feita por esta, ao Sporting e, posteriormente, à PJ, da existência de um depósito de dois mil euros na conta do árbitro auxiliar, dois dias antes do confronto entre leões e o Marítimo da Taça de Portugal. Em causa estão suspeitas de corrupção desportiva. “Suspeitas…” Ao que pude ler Cardinal é ex-funcionário dos CTT e, de momento, não exerce outra atividade que não a arbitragem. Atenção jovens de Portugal, ao que parece a actividade profissional de árbitro parece que neste momento que atravessamos e que estamos todos “Troikados das ideias” até pode ser uma boa saída. Vejam lá é as companheiras que arranjam. Bem, graçola passada, volto ao cinzentismo dos factos, A relação do casal “Cardinal” terá terminado em conflito e a ex-companheira enviou documentos bancários, retirados da casa de Cardinal, que farão prova do depósito na conta do auxiliar, num banco na Madeira. Porquê num banco da Madeira? Humm, estranho…mas esse é outro Reality Show (ou talvez não, talvez não, veremos, noutros episódios).

Voltemos por agora a este (Reality Show) e ao outro participante do Show, que pouco se aguentou e abandonou a “Casa dos Degredos” Paulo Cristovão. A Polícia Judiciária está a fazer buscas à casa e empresa do vice-presidente do Sporting (com mandato pendurado), Paulo Pereira Cristóvão, por suspeitas de armadilha ao árbitro José Cardinal. Xiça, quem já está todo armadilhado sou eu e os leitores que nos acompanham concerteza. Casa, Sporting e Empresa do Ex director da PJ com buscas? Ui, quem andaria ou anda a armadilhar quem? Este novo partipante no “Show“, Paulo Cristóvão, sim o mesmo que após o incêndio provocado na Luz “incendiou” ainda mais a situação com a sua “brilhante” postura ao defender criminosos. Para um Ex director da Policia Judiciária, foi de facto “brilhante”. O Sporting dando sequência ao seu igualmente “brilhante” momento pela conquista do “seu campeonato” teve ainda honras de ter tido também a gentileza de ver a unidade nacional de corrupção a fazer buscas na sua sede.

De acordo com as fontes da imprensa de hoje, “foram constituídos dois arguidos. Ora bem, é o tal vice-presidente do Sporting”, Paulo Pereira Cristóvão, vice-presidente do clube e ex-inspector da PJ. Se o foi apenas pela suspeita de ter montado a “armadilha“, por meio de uma pessoa ligada à sua empresa Primus-Lex. que terá ido à Madeira e efectuado a transferência para a conta de Cardinal não sabemos. Se por algo mais, não sabemos também, os episódios seguintes deste “Reality Show” claro que mostraram em “directo” mais evidências.

O outro arguido, e, estando em causa uma investigação de crime de denúncia caluniosa qualificada, avanço eu com a possibilidade mais que lógica de poder ser a ex Companheira de Cardinal. Mas repito, é apenas a minha opinião de espectador deste delicioso Show, a seguir aqui no BENFICA POWER.

Estranho, muito estranho, se bem que em Portugal, ao abrigo do estafado motivo “segredo de justiça” (desculpa que em breve, e assim o espero quando estamos perante crimes deste teor, poderá vir a ser abolido) se faça tanto secretismo sobre algo que nos diz a todos respeito. Procuradoria-Geral da Republica está informada, logo o Ministério Público também, daí as buscas. E nem uma palavra? Ó pessoal, a “malta” precisa de saber o que se anda a passar, não sobre as relações conjugais do Cardinal, mas sobre o que nos anda aos anos a fazer passar por pacóvios.

Agora entendo as audiências dos Reality Shows, isto de facto é “muita giro“.

PUB: O BENFICA POWER em associação e apoio do Bacalhau ultra congelado e demolhado estará em cima do acontecimento e irá trazer aos seus leitores as incidências dos próximos episódios do Reality Show “Cardinal“.

DESAFIO AOS NOSSOS LEITORES: O que para aqui vai. Desafiamos os nossos leitores, apanhado que está alguém debaixo do lençol, qual fantasminha. Aqui fica o desafio:

Quem acham que lá estará escondido se houver coragem de lho puxarem?

Mandem respostas !