Oblak “Sou guardião para o Benfica”


Aos 19 anos, o esloveno Jan Oblak considera-se preparado para defender as redes de um grande. Prestes a participar na pré-época das águias e com lugar previsto no plantel da próxima época, em virtude da saída de Eduardo, o guardião que deu nas vistas ao serviço do Leiria respira confiança. “Sou guarda-redes para o Benfica e quero provar isso. Artur é um guarda-redes fantástico, mas se me derem uma oportunidade, também posso estar ao nível de uma equipa grande como o Benfica. Sinto-me preparado para tentar a minha sorte e agora só espero que o treinador queira o meu contributo e me dê uma oportunidade”, afirmou Oblak em vésperas de representar pela primeira vez a selecção principal da Eslovénia. Uma convocatória que o enche de orgulho, mas que, no seu entender, pouco influi na sua carreira nas águias. “Não creio que seja por aí. Jorge Jesus já me viu actuar em Portugal ao longo da época e já deve ter uma ideia formada das minhas qualidades. Acho que a chamada à selecção não vai mudar nada”, atira o jovem guardião das águias, contratado em 2010/11.

Para já, ainda ninguém do Benfica o contactou a dar a boa-nova. “Ainda não sei qual vai ser o meu futuro, não me disseram nada até este momento. Claro que gostava de ter oportunidade no Benfica, é esse o meu grande objectivo”, disse, o que, a confirmar-se, lhe daria óptimas perspectivas de evolução. “Pode-se sempre ser melhor. A evolução é sempre possível, nunca se estagna. E eu posso ser melhor do que sou agora”, comentou, após uma temporada no Leiria, e no seguimento de cedências a Beira-Mar e Olhanense, o que lhe permitiu apurar as suas qualidades: “A diferença entre o início e o fim da época é que agora me sinto muito mais feliz, pois estou a jogar com regularidade e fui chamado à selecção principal.”

“Cresci muito em Portugal”

Mesmo que nunca tenha representado o Benfica, o balanço das transferência de Oblak do Olímpia de Ljubljana para as águias é bem positivo para o próprio. “Estas duas temporadas em Portugal foram espectaculares. Cresci muito como jogador e amadureci. Além disso, gosto de viver em Portugal. Vive-se com menos stress e de forma mais calma do que na Eslovénia. No meu país, vive-se com mais pressa para tudo. Além disso, gosto da comida – do peixe e da carne – e do tempo, quase sempre quente e com sol”, comentou Oblak, após uma temporada em que desde que agarrou o lugar na baliza do Leiria, à 15ª jornada, não mais o largou.

U . Leiria e Casillas

A turma da cidade do Lis acabou a época em agonia, com problemas financeiros, mas Oblak garante não se ter sentido afectado pessoalmente. “Apesar de, colectivamente, as coisas não terem corrido muito bem, com toda aquela confusão, pessoalmente não me posso queixar. Foi a minha primeira época em Portugal a jogar com regularidade e, como sou jogador do Benfica, não tive os problemas de salários em atraso que os meus colegas tiveram. Entre Olhanense, Beira-Mar e Leiria, este último clube foi o melhor simplesmente por um motivo: comecei a jogar”, referiu.

Aos 17 anos, já Oblak era titular no melhor clube da Eslovénia, o Olímpia de Ljubljana. Apontado desde então como um dos mais promissores guardiães da nova geração europeia, o esloveno espera ainda vir a atingir o patamar de qualidade do espanhol que José Mourinho orienta no Real Madrid. “O meu guarda-redes de referência é Casillas”, conta, apesar de ter características diferentes do espanhol.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s