E agora Senhor Procurador Geral da República?

In Diário de Notícias 13 de Abril

Procurador Geral da Repúbica:

“Pinto Monteiro diz que “durante anos e anos” o futebol foi uma “virgem intocável”. E confirma ter tido uma audiência com o presidente da FPF Fernando Gomes sobre o caso que está a ser investigado

O Procurador-Geral da República (PGR) defendeu hoje que o futebol deve ser investigado como qualquer outra área de atividade, quando houver razões para tal, e não ser uma “virgem intocável”, como considerou ter acontecido “durante anos e anos”.

“Pinto Monteiro confirmou que o presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Fernando Gomes, lhe pediu, “há tempos, uma audiência para falar de eventuais ilícitos”, adiantando que os dados serviram para abrir uma investigação da Polícia Judiciária (PJ), que agora decorre, referindo-se ao denominado “Caso Cardinal”.

“O universo do futebol, virgem intocável durante anos e anos, deve ser investigado como qualquer outro”, afirmou o PGR, à margem da última lição do ex-ministro da Saúde de governos socialistas Correia de Campos, em Lisboa.”

O “Caso Cardinal” motivou para já a suspensão de mandato do vice-presidente do Sporting Paulo Pereira Cristovão, constituído arguido, juntamente com outras duas pessoas, após diversas buscas levadas a cabo pela PJ.”

Recordamos, na base da investigação, está uma denúncia feita pelo Sporting à FPF sobre um depósito de dois mil euros na conta do árbitro auxiliar José Cardinal, dias antes da partida dos quartos de final da Taça de Portugal entre os “leões” e o Marítimo.

In DN hoje 23-04

“O Conselho Leonino, órgão consultivo do Sporting Clube de Portugal, vai ter hoje uma reunião para preparar a Assembleia Geral de amanhã. Contudo, o DN sabe que há vários conselheiros que estão a preparar uma tomada de posição em relação ao vice-presidente Paulo Pereira Cristóvão, constituído arguido no caso do depósito de 2.000 euros na conta do árbitro assistente José Cardinal, que estava nomeado para o Sporting-Marítimo da Taça de Portugal, em dezembro de 2011.”

À Antena 1, há cerca de uma hora:

“Em entrevista à Antena 1 Vicente Moura presidente do Comité Olímpico de Portugal, órgão de topo e símbolo da ética desportiva, defende que Paulo Pereira Cristovão devia ter-se afastado da vice-presidência do Sporting na sequência do “caso Cardinal”.

Ontem no Jornal Sol sob anonimato, umm membro do Sporting e ex-dirigente traçou a “imagem” de Paulo Cristovão.

O ‘Reinaldo Teles’ de Alvalade

“Em 2009, Paulo Pereira Cristóvão já era uma cara conhecida, quando se apresenta como candidato à presidência do Sporting. Sai derrotado contra José Eduardo Bettencourt. Mas ganha apoios junto das claques e essa força dá-lhe argumentos para que o actual presidente Luís Godinho Lopes lhe dê a vice-presidência e o pelouro das Estruturas e Património.”

O plano do ex-polícia é transformar-se no ‘Reinaldo Teles’ de Alvalade: alguém que controle os jogadores, evite noitadas e vá gerindo as questões da arbitragem, à semelhança do que faz o vice-presidente do FC Porto. «Gabava-se de ter as claques na mão», conta um ex-dirigente sportinguista, explicando que Pereira Cristóvão dizia que «os controlava, porque tinha os cadastros de todos e eram todos uns bandidos». Em Alvalade, garante-se que além de tratar das pinturas necessárias no estádio, Pereira Cristóvão contratou uma empresa de segurança e «todos os meses distribuía dinheiro pelos porteiros das discotecas de Lisboa para saber se os jogadores saíam à noite». Para garantir a popularidade no plantel, convidava os jogadores para jantar em sua casa e era presença assídua no balneário. Aliás, fazia questão de constar na lista das pessoas autorizadas a estar no relvado durante os jogos, apesar de as suas funções não o exigirem.

«Estava sempre a dizer que conhecia os casos amorosos de toda a gente e que sabia tudo», conta um membro do Sporting, que assegura que Pereira Cristóvão foi ganhando «um ascendente especial sobre Godinho Lopes». Apesar disso, no clube diz-se que a relação com o treinador Ricardo Sá Pinto não é das melhores, como também já não o seria com Domingos Paciência.”

“Esta terça-feira, justificou o regresso à vice-presidência – dias depois de ter suspendido o mandato – por ter obra por fazer: «Tenho quatro mastros para pintar, duas bancadas novas para fazer, uma bancada da família, uma sala nova para os sócios do Sporting e muita obra para fazer até Agosto». Mas uma das suas obras mais emblemáticas foi também uma das mais polémicas nos últimos anos em Alvalade. Foram ideia sua as imagens agressivas de claques nos corredores do Estádio. Como foi sua a ideia de as substituir por girassóis, depois de aquelas terem sido consideradas ofensivas e provocatórias.”

 “A PJ não descarta a hipótese de o ex-inspector ter cúmplices nesta e noutras polícias que o ajudam a ter acesso a dados que usaria na sua empresa de business inteligence. Mas, para já, a investigação está concentrada em esclarecer se Pereira Cristóvão esteve na origem da ‘armadilha’ montada ao fiscal de linha José Cardinal – afastado do jogo para a Taça de Portugal, entre o Marítimo e o Sporting, em Dezembro, depois de uma denúncia anónima feita a Godinho Lopes.”

O envelope enviado ao presidente do Sporting tinha o comprovativo de uma transferência bancária de dois mil euros para Cardinal, feita no Funchal. Os documentos foram entregues a Fernando Gomes, presidente da Liga de Futebol, que os fez chegar ao procurador-geral da República, Pinto Monteiro. Cardinal já não apitou o jogo que acabou com uma vitória leonina por 3-0. Mas a investigação concluiu, pela hora a que foi feita a transferência e com a ajuda da videovigilância do banco, que a transferência fora efectuada por Rui Martins, ex-membro da claque Juve Leo.

“O material apreendido nas buscas – feitas na semana passada à empresa de Pereira Cristóvão e às instalações do Sporting – não foi ainda analisado pela Polícia. «O que está nos e-mails é considerado correspondência. Só pode ser aberto na presença de um juiz», explica fonte judicial. Rogério Alves, advogado de Pereira Cristóvão, diz que o cliente «ainda não foi ouvido» e que só sabe o que tem sido escrito nos jornais.”

Em Alvalade, acredita-se que o regresso à vice-presidência tem prazo de validade: «Na terça-feira, há uma assembleia-geral vital para o Sporting, para decidir a fusão da Sporting Património e Marketing com a SAD e é natural que Godinho Lopes o quisesse aceitar para acalmar os ânimos». Depois da reunião, espera-se que alguns dirigentes apresentem a demissão e forcem a saída do ex-polícia.

Entretanto Carlos Pereira do SC Maritímo vai dar entrada na Federação de um pedido de acção com o objectivo de não se disputar a Final da Taça de Portugal enquanto este caso não esteja esclarecido.

O melhor para o fim. Uma hora atrás:

Paulo Pereira Cristóvão:

“Além de inocente, agora quero saber a origem destas calúnias. Tenho estado em silêncio “para defender o bom nome” do Sporting…”

Por isso, e agora Senhor Procurador Geral da República?

Ler em DN

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s