ADN super dragões

Todos sabemos que dentro das claques existe gente de bem e gente muito ruim…

Não se precisa de momento alargar muito a conversa acerca das claques, apenas e tal como em tudo, sempre que existe algo que tenha o nome SLB (mesmo quando são outros “artistas” que se fazem passar por alguém ligado ao BENFICA) é noticia em todo o lado durante uma semana de manhã á noite.

Existem uns que são completos “soldados” ora ameaçando jogadores, árbitros, dirigentes de outros clubes, com arma em punho, disparando bolas de golf contra jogadores do BENFICA, raptos, destruição, arremesso de paralelos ao autocarro e carros de dirigentes do BENFICA ou simplesmente desfigurando policias.

“Um elemento da claque dos Super Dragões, de 15 anos, deixou um polícia desfigurado depois de lhe ter atirado um paralelo à cabeça, ontem à tarde, no Porto.

O agente Afonso Silva, de 37 anos, que participava numa operação de combate ao tráfico de droga, ficou gravemente ferido. A agressão aconteceu no bairro de São Roque da Lameira, no bloco 12, em Campanhã, onde a Brigada de Intervenção Rápida da PSP fazia a operação.

Quando os agentes detinham um casal por tráfico, o filho atirou o paralelo pela janela e acertou no polícia que fazia o cordão de segurança à casa. O agente ficou com a cara e a boca desfiguradas e foi levado para o Hospital de São João. O agressor, já referenciado por episódios de violência na claque do FC Porto Super Dragões mas que nunca foi preso, por ser menor, acabou detido pela lei tutelar de menores (os pais e a família estavam presos) e é hoje presente a tribunal.”

In CM

Desta vez a notícia não corre o mundo inteiro, nem tão pouco mostram as imagens do estado do agente da polícia (se fosse ao contrário…), espero não chegar a ler que a culpa foi do policia que se lançou para debaixo do paralelo ou…

Lembrar que recentemente quatro adeptos do FC Porto foram condenados a penas de prisão:

Dos quatro adeptos condenados, dois terão de cumprir pena efectiva por terem apedrejado um carro e carros da PSP antes do encontro com o Benfica, a 02 de maio de 2010, em Campanhã, no Porto.

O juiz do tribunal de São João Novo referiu-se a estes actos como «comportamentos cobardes».

«Este tipo de comportamentos é grave. Não tem nada que ver com o desporto. Tanto é que os arguidos vieram para trás, e não para o estádio, à espera dos adeptos do Benfica e à procura de confusão. Os senhores não iam para o futebol e, não obstante isso, tiveram este comportamento cobarde, porque fazer isto no meio de 100 pessoas é fácil. Nem interessa se eles vinham de vermelho. São pessoas e tinham de os respeitar», referiu o juiz, durante a leitura da sentença, sobre um incidente que envolveu uma viatura. Dois dos arguidos arremessaram garrafas e pedras a um automóvel, onde seguiam dois casais com equipamento encarnado.

As penas variam entre um ano e meio de prisão suspensa e um ano e dez meses de cadeia efectiva.”

In sapo desporto

Para terminar e tal como em todas as claques, nos super dragões existem pessoas de bem e por isso não estamos a meter todos no mesmo saco.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s