Benfica – Beira-Mar, 3-1: Cardozo, o goleador implacável

23ª Jornada 16-03-2012

Benfica 3 – Beira-Mar – 1

Figura: Cardozo E vão 18 golos (e ainda três assistências) e o regresso ao topo dos melhores marcadores da Liga, à frente de Lima (Sp. Braga), que tem 17. Com dois golos e outro oferecido a Gaitán, Cardozo assumiu um papel fundamental no desfecho desta jornada, que começou difícil e terminou fácil. Foi só abrir a primeira porta e quem melhor que o paraguaio para o fazer. Foi aos 26 minutos, com Cardozo a descobrir espaço na área aveirense para abrir caminho à vitória do Benfica, após excelente cruzamento de Witsel.

Ainda antes do intervalo, serviu Gaitán para o segundo, após bom trabalho à entrada da área.

No arranque da segunda parte, novamente Cardozo a brilhar na área, desta feita na resposta a uma assistência de calcanhar de Nelson Oliveira.

 

Tentou ajudar o companheiro da frente a marcar também e esteve perto do hat-trick (74m), quando atirou a centímetros do poste. Momento: 2-0 Um golo de vantagem frente a um adversário como o Beira Mar, que não tinha nada a perder na Luz, pelo contrário, tudo a ganhar, não servia as contas do Benfica, impedido de perder pontos, sobretudo depois de o FC Porto ter ganho na Choupana. A um minuto do intervalo, Gaitán bateu Rui Rego para o segundo golo dos encarnados, o tónico que o Benfica precisava para garantir uma vitória fácil. Outros destaques Gaitán Segundo jogo consecutivo de Gaitán a marcar, terceiro golo no campeonato, exibição coerente com os objetivos do Benfica, sem ser espetacular, tal como aconteceu com o resto da equipa. Mas solidez q.b. para esperar o melhor daqui para a frente, com a regularidade revelada nos últimos jogos. Sobretudo na primeira parte, participou em todas as jogadas de perigo, concluindo a última desse período aos 44 minutos. Nelson Oliveira Estreia a titular no campeonato do jovem avançado português (Já o tinha sido nas Taça de Portugal e da Liga), marcada pela impetuosidade, por alguma inexperiência e desacerto no remate, mas com direito a uma assistência fantástica de calcanhar para o terceiro golo da equipa, o segundo de Cardozo.

Tentou, como sempre, resolver depressa, revelou-se, como sempre, pouco altruísta, mas aos 20 anos e qualidade técnica acima da média tem tempo para continuar a crescer. Saiu aos 75 minutos para a entrada de Rodrigo e não lhe faltaram aplausos. Witsel Rendeu Maxi Pereira na ala direita, não lhe é uma posição natural, mas também não comprometeu. Destacou-se a defender logo nos minutos iniciais, com um fantástico corte a impedir o remate de Dias, mas foi nas subidas pelo seu corredor que mais brilhou, como aconteceu no golo inaugural, com o cruzamento para Cardozo. Artur (Beira Mar) A exibição do capitão dos aveirenses, que é também o jogador mais utilizado e mais concretizador da equipa, foi um reflexo da estratégia do Beira Mar, com várias adaptações de início, face às inúmeras baixas no plantel. Esteve muito sozinho na frente, quando podia ter sido mais útil à equipa se tivesse jogado no seu lugar habitual, até porque Cássio estava no banco.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s